Arquivos mensais: outubro 2015

Coletivo Camaradas apoia festival multicultural em Exu

12038241_1060805997276360_8724836580001721951_n

O Coletivo Camaradas apoia o EDACRA  – Encontro de Dança, Artes e Cultura da Região do Araripe que vem há 10 anos  se consolidando como um importante evento das danças. A cidade do  rei do baião, Luiz Gonzaga, será transformada  no período de 26 a 29 de novembro num terreiro de diversidade cultural e artística.   O evento tem como  objetivo promover, informar, valorizar, estimular e divulgar todos os segmentos artísticos usando como o instrumento de visualização a diversidade do acervo cultural artístico da região.

A programação consta de  mostra competitiva de dança, batalhas de danças urbanas, apresentações artísticas, oficinas, recital poético musical do Araripe, seminários, exposições, exibição de vídeos, show musical, intervenções artísticas, apresentação de teatro, feira de artesanato, barracas com comidas típicas, workshop. Com um formato multicultural possibilita a integração de diferentes culturas e artes de diferentes linguagens em quatro dias de evento. O Edacra é uma referência  para o  nordeste.

O  Exu- PE recebe   artistas visuais, dançarinos, artesões, músicos, poetas, pesquisadores, admiradores, brincantes e amantes da cultura nordestina além de escolas, academias, companhias e grupos amadores/profissionais de dança de todo Brasil. O intuito ainda é reunir diversos estilos de artes para um intercâmbio cultural entre dando visibilidade a cadeia produtiva de  cultura no sertão do Araripe , estado de Pernambuco.

O encontro é idealizado pelo dançarino, produtor cultural,  B. boy, arte/educador, diretor e coreografo da Companhia de Espetáculo Luiz Gonzaga, Wiharley Januario  (Lalá Dance) com a coordenação da Companhia de Espetáculo Luiz Gonzaga (CELG), o evento contato com a parceria de  Secretaria Municipal de Cultura de Exú e de um coletivo formados por mais de 50 artistas de Exu e região. Para  Wiharley Januario , o evento cresce a cada ano e continua mostrando ser um evento com formato multicultural. Ele destaca que  essa proposta de trabalho possibilita a integração de diferentes culturas e artes, num só momento em um só objetivo, a luta pela valorização profissional artística, humana e social, com a perspectiva de elaborar uma analise de monitoramento de como anda à produção artística na região e enfatiza ainda que o evento concentra de forma participativa um grande número de artistas  do sertão do Araripe e de outros estados do nordeste.

O Edacra também aglutina vários grupos da região do cearense.

Serviço:

Inscrições no site do evento  – www.edacra.com.br

Crato não tem cachê para segunda edição Caldeirão das Danças

12042909_800162583425866_8688470941756547038_n

Na sua segunda edição o Festival Caldeirão das Danças será realizado nos dias 30 e 31 de outubro e 01 de novembro na cidade do Crato (CE) por grupos e coletivos da região do Cariri. O Festival é um espaço democrático e motivador da cultura e cidadania, a partir da exposição de danças locais ou por meio de intercâmbios, tendo como palco de criatividade a praça pública, o espaço aberto e inclusivo. O evento acontecerá na Praça Siqueira Campos.

O Festival é uma realização do Coletivo  Crato tem Dança e conta com a co-realização de grupos que integram a rede ColetivoS, que congrega diversas organizações de artistas que tem ligação com as periferias das cidades do Cariri.

Com um caráter não competitivo o Festival é aberto a participação de grupos de dança dos mais diversos formatos e estilos, a maioria estão dentro da perspectiva  de cultura de base comunitária, ou seja, grupos que estão organizados a partir da periferias das cidades e que muitas vezes não estão incluídos no “circuito oficial das artes”.

Além das apresentações de dança o evento se caracteriza como um espaço de reflexão política e de reivindicação dos artistas.

Nas duas edições do evento, a Prefeitura Municipal do Crato não disponibilizou apoio financeiro para pagamento dos cachês dos grupos. Essa é a principal demanda para garantir a sustentabilidade dos grupos e dos próprios artistas. O Governo do Estado do Ceará também não disponibilizou recursos e um dos grandes entraves é a permanência da burocracia exigida pela Secretaria de Cultura do Estado que vem sendo mantida no Governo de Camilo Santana.

O evento é realizado com apoio financeiro e o trabalho voluntário dos grupos. Esse ano, o Sesc é um dos parceiros e a Secretaria de Cultura do Município dará o apoio mínimo com pagamento de  som e ajuda na logística de transporte e espaço para os grupos trocarem de roupas. Conforme a organização do evento essa ajudar é insuficiente.

A organização do Festival lançou nas redes sociais uma campanha de arrecadação e uma das argumentações é o “Caldeirão das Danças, precisa de ajuda para efetivar seus objetivos nessa segunda edição, devido as dificuldades de parceria com instituições públicas e privadas”.

O evento contará durante os três dias com 30 grupos que deverão fazer cerca de 35 apresentações. Os grupos são das cidade de Crato, Juazeiro do Norte, Iguatu, Bodocó (PE) e João Pessoa (PB).

O Coletivo Camaradas é um dos parceiros desta a primeira edição do Caldeirão das Danças.

12033229_800823883359736_7512817111560875999_n

Poesias e brincadeiras ocuparão a Comunidade do Gesso neste domingo

cartaz-correto-trocaria

A Comunidade do Gesso no Crato   neste domingo, dia 25, a partir das 15h terá mais uma edição da Trocaria no Gesso e de intervenções poéticas. A Trocaria consiste num momento de trocas com a comunidade, em que os moradores brincam, contam histórias, trocam livros, conversas e se articulam. Além da Trocaria   é realizada uma intervenção urbana na Comunidade chamada “Poste Poesia” aonde são espalhados poemas nos postes e também é realizada uma roda de poesia na qual poetas e comunidade escutam, ler e interagem a partir da poesia.

A ação acontece sempre no último domingo do mês, aonde a rua Ministro João Gonçalves, aonde funciona a sede do Coletivo Camaradas é ocupada criativamente.

A ação que é uma iniciativa dos Camaradas conta com a parceria do Projeto Nova Vida, Universidade Regional do Cariri – URCA, através do Geopark e Proex,   Universidade Federal do Cariri   – UFCA/ Paideia Cidade Educadora, Coletivo Mudem, Leve Arte Contemporânea, Mensageiras da Paz, Coletivo Foto Crato,  rede ColetivoS  e do poder público municipal, através das secretarias de Serviços Públicos, Educação, Esporte e Trabalho e Desenvolvimento Social.

A intenção do trabalho é contribuir com o próprio processo de organização comunitária, combate ao estigma social e apresentar as demandas e carências da comunidade para o poder público.

Empoderamento social a partir do brincar

DSCF3776

Por Alexandre Lucas*

Nem tudo é como pensamos.  A ideia era se envolver com o povo, toma café junto e aprender com as suas histórias, conhecer seus problemas, seus sonhos e criar junto com eles alternativas de enfrentamento e conquistas sociais, mas sem as condições objetivas as boas ideias não modificam a realidade.

É preciso criar as condições objetivas para se chegar a uma possível realidade desejada, mas é necessário conhecer a realidade e imergir na complexidade dos seus conflitos para compreender de forma mais apurada as suas dinâmicas e peculiaridades.  O que não é tarefa fácil.       

A experiência política-pedagógica-criativa na Comunidade do Gesso (Crato/CE) desenvolvida pelo Coletivo Camaradas com as crianças apontam caminhos, reflexões e desafios para a construção e reconstrução de uma prática de empoderamento social infantil.

A intenção inicial do Coletivo Camaradas na Comunidade era atuar junto com os moradores e contribuir para uma experiência de organização comunitária pautada pela criatividade e o questionamento social.  Diversas foram as estratégias de aproximação: reuniões nas calçadas, distribuição de convites, intervenções urbanas e conversas informais e nada de conseguir criar elos participativos dos moradores os jovens e adultos. 

Ao longo das ações e da interação na comunidade, percebemos que o nosso potencial estava no envolvimento com as crianças.   O que nos remete a pensar qual o norte político de atuação na comunidade e qual a relação que será estabelecida com as crianças?

O eixo que nos move na comunidade é baseado numa atuação política que reconheça, potencialize, envolva, empodere, construa, escute, aponte, seja ponte de caminhos e conquistas sociais protagonizadas pelos que desenham cotidianamente a paisagem deste lugar.  O que nos coloca como coadjuvantes  no ponto que  queremos chegar.   

       

Esse posicionamento descontrói e combate a noção de que o Coletivo Camaradas é uma solução para os problemas da comunidade, ou ainda (pior ainda), de que somos o centro de assistencialismo ou de caridade dos moradores.

Esse entendimento político de ser um instrumento de luta das camadas populares norteará a nossa perspectiva de atuação com as crianças.

Compreendemos que cada criança que vai até a sede ou que participa das ações integram o Camaradas, portanto, nenhuma criança é “atendida” por nós, todas são construtoras desta experiência social. 

Esse talvez seja o principal desafio, a atuação política na comunidade junto com as crianças.

É neste sentido que a formação das crianças no Camaradas, perpassa pela definição do nosso projeto político para a comunidade e as diretrizes ideológicas que nos define.

Esse é o ponto de partida para orientar a nossa pratica política-pedagógica com as crianças.

A brinquedoteca dos camaradas é o principal espaço de interlocução e deve funcionar como centro das mediações e interações que possibilitem contribuir para o processo de reflexão e ampliação da visão social de mundo das crianças. Esse espaço deve usar uma metodologia baseada numa perspectiva de educação popular, ou seja, inferir na formação da consciência crítica da realidade e no empoderamento social, ocupando o imaginário infantil de sonhos, gentilezas e coletividade.  

Além da brinquedoteca, as crianças participam da intervenção urbana Poste Poesia colando poemas pelo bairro, protagonizam a roda de poesia com poetas adultos, se envolvem nas oficinas de arte, divulgam o cine-gesso com produção cinematográfica infantil e nacional.      

Mas como desenvolver esse trabalho com crianças das mais diferentes idades? Como pensar organização e diretrizes políticas com crianças num espaço que é caracterizado pelo brincar?

Se consideramos que a brincadeira é uma antessala e uma ensaio para a vida a adulta, tendo em vista, que a criança ao brincar assimila e recria a   experiência sociocultural dos adultos e que o processo de aprendizagem ocorre a partir de mediações e interações sociais é possível pedagogicamente pensar num trabalho que favoreça a consciência crítica, a organização e o empoderamento social infantil por meio do lúdico e das artes.   

O que nos colocar diante também da necessidade de aproximação entre o discurso e a pratica para dentro do processo dialético nos fazer repensar o nosso próprio discurso x prática. Não adianta falar de amor para as crianças se não tivemos uma prática amorosa com elas.  

Isso exige uma conduta militante ativa que construa educadores políticos forjados no estudo e na prática com capacidade de assimilação da perspectiva política-pedagógica baseada na constituição histórico social dos seres humanos e tenha como tripé o estudo contextualizado, a vivência e a experimentação como metodologia para o empoderamento social infantil, a fruição estética e artística e a democratização do saber. Desvendar o universo do desenvolvimento infantil é essencial para pensar abordagens significativas para a perspectiva aqui defendida. 

Esse caminho deve avançar para o processo de auto-organização das crianças como construtoras das paisagens sociais e culturais do seu lugar.  

  *pedagogo, artista/educador e coordenador do Coletivo Camaradas  

Coletivo Camaradas apoia Guerrilha do Ato Dramático em Juazeiro

12107101_602201133251081_1500453474896600741_n
Programação
7ª GUERRILHA DO ATO DRAMÁTICO CARIRIENSE
Troféu Juscelino Leal Lobo Júnior
TEATRO MARQUISE BRANCA
Juazeiro do Norte | Cariri | Ceará
7 a 21 de Novembro de 2015
INVESTIMENTO
R$ 20,00 – inteira
R$ 10,00 – meia e antecipada
PROGRAMAÇÃO
07 | Sab
16h: O PALHAÇO MÁGICO (Tio G Eventos, Juazeiro-CE, Infantil, 70min, Palco)
19h30min: FEITO DE NÓS MESMOS (Grupo Dançá Mais Eu, Recife-PE, Livre, 45min, Anfiteatro)
08 | Dom
16h: A FADINHA E A NATUREZA (Cia. Tábua de Pirulito, Crato-CE, Infantil, 50min, Palco)
19h30min – UM BRAVO CANTO PARA DESATAR OS PERVERSOS NÓS! (Confraria da Paixão, São Paulo-SP, 14 anos, 80min, Palco)
09 | Seg
19h30min: EU SOU ASSIM… (Cia. WSA do Teatro, Icó-CE, 14 anos, 40min, Palco)
10 | Ter
19h30min: ZUMIRA: A HISTÓRIA DE UMA RAINHA (Grupo Época de Teatro, Campos Sales-CE, Livre, 40min, Palco)
11 | Qua
19h30min: AMOR INPROCESS (Grupo Cícera de Experimentos Cênicos e Cia. Ortaet de Teatro, Iguatu-CE, 16 anos, 40min, Palco)
12 | Qui
19h30min: VERSOS DE MATUTO (Cia. Teatral Arte Livre, Trindade-PE, Livre, 40min, Palco)
13 | Sex
19h30min: INQUISIÇÃO (Cia. Ludens em Cena, Juazeiro do Norte-CE, Livre, 40min, Anfiteatro)
14 | Sab
16h: TAMPINHA EM UM MUNDO DE HISTÓRIAS (Bete Pacheco, Juazeiro-CE, Infantil, 50min, Anfiteatro)
18h00min: EXISTE OUTRA PESSOA ENTRE NÓS DOIS? (Trupe Versos & Canções, Fortaleza-CE, 12 anos, 40min, Palco)
19h30h: E AGORA NÓS? (Grupo Teatral Loa, Fortaleza-CE, 16 anos, 50min, Palco)
21h: O TRIUNFO DE DIONÍSIO, A CELEBRAÇÃO (Grupo de Teatro Louco em Cena, Barbalha-CE, 18 anos, 50min, Anfiteatro)
15 | Dom
10h: PALESTRA DE LEGISLAÇÃO e BANCA EXAMINADORA do SATED-CE para emissão de Atestado de Capacitação Profissional para Registro Profissional dos Artistas e Técnicos na Superintendência Regional do Trabalho (SRTE/CE) do Ministério do Trabalho e Emprego (Sated-CE, 120min, Sala de Ensaios)
16h: A CAIXA DE BRINQUEDOS (Cia. Teatral Jovens em Cena, Juazeiro-CE, Infantil, 50min, Palco)
19h30min: MORTE ANUNCIADA (LATOR Produções, Fortaleza-CE, Livre, 45min, Palco)
20h30min: TOQUE-ME (Coletivo Dama Vermelha, Juazeiro-CE, Dança-Teatro, 16 anos, 50min, Anfiteatro)
16 | Seg
19h30min: CRIADORES EM CENA (Grupo Criadores em Cena, Fortaleza-CE, Livre, 90min, Anfiteatro)
17 | Ter
19h30min: UM TOM DE VINÍCIUS (Grupo de Teatro Zaíla Lavor, Juazeiro-CE, Dança-Teatro, 12 anos, 40min, Palco)
20h30min: AS SETE FORMAS DE AMAR (Cia. Mákara de Teatro, Crato-CE, 16 anos, 50min, Palco)
18 | Qua
19h30min: MARACATU (Maracatu Raízes, Crato-CE, Livre, 40min, Anfiteatro)
19 | Qui
19h30min: BUQUÊ DE SANGUE (Cia. Arte e Cultura de Teatro, Crato-CE, 14 anos, 60min, Palco)
20 | Sex
19h30: SEPARACIÓN (Cia. Mandacaru de Artes e Eventos, Juazeiro-CE, 14 anos, 90min, Palco)
21 | Sab
19h30min: A COMÉDIA DA MALDIÇÃO | Especial: comemoração 10 anos em cartaz (Cia. Brasileira de Teatro Brincante, Crato-CE, Livre, 60min, Palco)
21h: ACORDA GUETO (Irmandade Rap, Crato-CE, Música, Livre, 50min, Anfiteatro)

Galeria dos Camaradas será inaugurada com exposição de Cristiano Ramos

12072534_1655060664745044_3842407715306502262_n

O artista visual Cristiano Ramos irá expor os seus trabalhos fotográficos na galeria do Coletivo Camaradas na Comunidade do Gesso. A exposição “Avesso” de Cristiano Ramos faz um registro  a parti de um olhar de quem vivencia cotidianamente  a comunidade.  A fotografia de Ramos é um combate ao estigma social que passa os moradores. Ele apresenta uma estética caracterizada pela beleza da simplicidade e da poética do lugar.

A exposição irá inaugurar a Galeria de Artes do Coletivo Camaradas na Periferia da cidade. A ideia é levar os artistas e seus trabalhos para o povo. Cristiano que é integrante do Camaradas defende que o artistas  democratizem a sua produção para os que não tem acesso as artes.

Para Cristiano o Avesso é
projeto fotográfico que conta um pouco do cotidiano da comunidade que ele nasceu. Ele destaca que a  exposição é resultado de uma realização pessoal e mostra um outro lado dessa comunidade marginalizada através de cores, espaços, pessoas simples e da sensibilidade do seu olhar  como morador.

A abertura da exposição acontece no dia 28 de outubro, às 18h00, na sede do Coletivo Camaradas, na Rua Ministro João Gonçalves, 29, na Comunidade do Gesso.

coletivo camaradas

Coletivo Camaradas realiza a 7ª edição do Dia das Crianças no Gesso

cartaz-dia-das-crianças

Essa é a 7ª edição do Dia das Crianças no Gesso

Venha construir o DIA DAS CRIANÇAS NO GESSO!  A partir das 13h estaremos no Projeto Nova Vida preparando o cortejo de fantasias improvisas ( invente a sua – Traga bugigangas de casa que possam ser transformadas em fantasia e adereços ), traga a sua alegria e a sua disposição de aprender/trocar saberes e afetos com a Comunidade do Gesso. As 15h00 teremos o CORTEJO movido pela criatividade que sairá da sede do Projeto Nova Vida e percorrerá ruas da comunidade em direção a sede do Coletivo Camaradas que transformará a rua num território da brincadeira.

DOAÇÃO DE BRINQUEDOS

Recebemos   doação de brinquedos que serão utilizados na brinquedoteca   e na ação “Coletivos de Brincadeiras” do Coletivo Camaradas que visa empoderar as crianças a partir das organização em torno do brincar  o que gera uma lógica de uso cooperativo e solidário do brinquedo.  Entretanto, NÃO DISTRIBUIMOS BRINQUEDOS NESTA DATA, visando combater o consumismo infantil e a mercantilização desta data.

Sugerimos que a doação dos brinquedos tenham caráter coletivo, como por exemplo: Cordas, Elástico, Peteca, Jogos, vai-e-vem, bolas, etc.

COMO FAZER PARA PARTICIPAR?

É só chegar no dia! Você será bem acolhido e acolhida! Traga alegria e disposição para aprender com a comunidade!

Resultado da Monitoria do Dia das Crianças no Gesso – PROEX/URCA

Lista da monitoria do Dia das Crianças na Comunidade do Gesso Crato/CE 2015 realizada pelo Coletivo Camaradas – Parceria: Pró-Reitoria de Extensão – PROEX da Universidade Regional do Cariri – URCA

 

  1. Maria Lays Farias Silva – Pedagogia
  2. Taylane Inácio Caetano Gonçalves – Pedagogia
  3. Josefa Clarice Vieira de Lima – Pedagogia
  4. Geyssyele Silva Mascarenhas – Pedagogia
  5. Amanda Kellly Gouveia Romualdo – Pedagogia
  6. Samya Raquel do Nascimento Rolim – Pedagogia
  7. Evecris Keylla Pajeú Saraiva – Pedagogia
  8. Loiana Priscila Gouveia Justino – Enfermagem
  9. Josiane Gouveia Carlos Justino – Pedagogia
  10. Vitória Faustino Martins – Ciências Biológicas
  11. Fernanda Maria Amorim – Ciências Biológicas
  12. Lilian Maria Carvalho Ferreira – Ciências Biológicas
  13. Mayana Aquino Schatzmann – Direito
  14. Lívia Maria Nascimento Silva – Direito
  15. Gabriela Pereira Madureira – Direito
  16. Larissa Barreto Pessoa – Direito
  17. Maria Aniele da Silva – Ciências Econômicas
  18. Laurinda Fernandes de Oliveira – Geografia

 

Os selecionados deverão comparecer para a primeira reunião da ação no dia 06 de outubro às 15:00hs na Sede do Coletivo Camaradas – Rua Ministro João Gonçalves, 29 – Comunidade do Gesso – Crato.