CARIRI DAS ARTES

Por ocasião do Dia Mundial do Teatro e Dia Nacional do Circo, artistas do Cariri lançaram ontem, na Praça da Sé em Crato, manifesto em defesa de importantes bandeiras reivindicadas historicamente pela categoria.
PROGRAMAÇÃO GERAL
CARIRI COMEMORA
20 h – Apresentação do espetáculo “A Comédia da Maldição” (Texto e Direção de Cacá Araújo | Cia. Brasileira de Teatro Brincante)
21 h – Performances circenses (Direção de Josernany Oliveira e Joênio Alves | Circo-Escola Alegria | Circo do Sopé)
CARIRI LUTA
21h30min – Lançamento do Manifesto
DIA MUNDIAL DO TEATRO
DIA NACIONAL DO CIRCO
27 DE MARÇO DE 2013
A Guerrilha do Ato Dramático Caririense é um foco de resistência e afirmação cultural, tendo o teatro, a dança e o circo como linguagens centrais, e se realiza a partir da ação conjunta e gestão compartilhada entre grupos e companhias da região, num movimento permanente e também através da celebração da arte realizada todos os anos no mês de novembro.
O Cariri tem um grande potencial artístico que, de certo modo, vem sendo desprestigiado por instituições promotoras de grandes eventos, seja privilegiando caça-níqueis ou produções externas, numa atitude deplorável de negação da arte e do artista local. Não somos contrários ao intercâmbio, mas defendemos que este deve ser concebido em via de mão dupla. Afinal, não podemos ser confinados à condição de meros espectadores, quando temos uma rica produção a ser mostrada, apreciada e valorizada.
A Guerrilha foi criada, portanto, como uma espécie de insurreição contra o abandono e a negação praticados no seio de grandes mostras e outros programas culturais realizados na região. Contra a excludência! É um polo gerador de vivência e integração, provocador de oportunidades para os novos e de visibilidade para os que pelejam há mais tempo.
Somos cerca de 30 companhias de teatro, dança e circo do rico universo Cariri, com linhas de pesquisa e comportamento estético muito peculiares, o que nos garante um quadro diversificado de espetáculos. 
Nesta data em que celebramos o Dia Internacional do Teatro e o Dia nacional do Circo, republicamos o presente manifesto, lançado em novembro de 2011, que carrega nossa voz, nosso coração e nossa alma. 
Guerrilha permanente
Pleiteamos que todas as instituições que fomentam as artes cênicas no Cariri se irmanem no financiamento, difusão, formação, intercâmbio e circulação permanentes do que é produzido na região.
Vemos que vários bons espetáculos de outros estados e de diversos países são mostrados no Cariri, mas é revoltante perceber que as mesmas instituições que promovem essa oportunidade, negam-se a desenvolver ações que valorizem e mostrem nossos espetáculos em outros estados e países. 
Intercâmbio responsável e democrático
Somos defensores de um intercâmbio que propicie a verdadeira integração e vivência entre as mais diversificadas e distintas experimentações e realizações cênicas, respeitando as opções estéticas e abolindo o preconceito, o privilégio do “amiguismo”, o mercenarismo, a subserviência, a perseguição política, o colonialismo. 
Acesso aos equipamentos culturais públicos
Os teatros municipais e outros equipamentos culturais pertencentes ao povo devem cumprir a missão de atender prioritariamente as demandas locais, com programação partilhada entre grupos e companhias, com o devido aparato técnico, para ensaios, temporadas e programas de difusão artística e afirmação cultural, a exemplo da Guerrilha do Ato Dramático Caririense.
Dignidade nos cachês e no financiamento
Nossas companhias de teatro, dança, circo, música e folguedos são constituídas de respeitáveis e valorosos artistas, pesquisadores e mestres. E nossas criações são merecedoras da atenção e tratamento distinto por parte de agentes financiadores e órgãos promotores, sejam públicos ou privados.
Somos a expressão verdadeira da identidade deste valoroso pedaço do mundo. Por isso, combatemos a humilhação dos cachês irrisórios e financiamentos insuficientes disponibilizados às produções locais e reivindicamos a revisão das políticas desenvolvidas no Cariri por todas as instituições atuantes no setor.
Reivindicamos a implementação de uma correta política de editais nos municípios e a destinação de 2% da arrecadação ao Fundo Municipal de Cultura, potencializando e democratizando as ações nesta área.
Controle social dos investimentos
Propomos que CCBNB, SESC, SECULT do Estado e dos Municípios, além de outros órgãos, possibilitem a participação dos setores organizados na concepção de programas e deliberação dos investimentos em arte e cultura. 
Dessa forma, teríamos justiça na definição de cachês, criação de intercâmbio verdadeiro e compromisso com o desenvolvimento e fortalecimento das artes e valorização dos artistas caririenses. 
Procedimento este, se extensivo a outras regiões do estado e do país, garantiria o respeito à diversidade e baniria grupos de mercenários que se instalaram no interior e na periferia de Organizações Governamentais (OG’s) e Organizações Sociais (OS’s), detentoras de imenso capital financeiro de origem pública.
Defendemos a realização urgente de Conferências Municipais de Cultura, como forma legítima de elaborar Políticas Públicas, revitalizar os conselhos e criar diretrizes de aplicação dos recursos. 
O Cariri é universal
Não entendemos o Cariri como uma ilha isolada do resto do Brasil e do Mundo. Perderia o sentido a sua existência, se assim fosse. Compreendemos nossa região como resultante de uma grande e profunda fusão de culturas, caldeadas em séculos de peleja envolvendo principalmente o ameríndio, o ibérico e o africano. Somos universais!
Lutamos, portanto, para que nosso povo não seja movido a ignorar a si mesmo. Valorizar o Cariri não é negar outras regiões ou países, mas inseri-lo na dinâmica que tempera a existência e o espírito da humanidade.
Crato-Cariri-Ceará-Brasil, Praça da Sé, em 27 de março do ano 2013.
Movimento Guerrilha do Ato Dramático Caririense

Deixe uma resposta