Um pedacinho do Nordeste na Lapa



Todo domingo, a festa Terreirada Cearense leva coco, reisado e forró ao território do samba.
Carnaval chegou mais uma vez, e, por mais empolgado que eu esteja para brincar no maior número de blocos possível, engana-se quem acha que a minha dica de hoje está ligada ao samba.
Apesar de adorar a folia de rua da cidade, gosto de reservar pelo menos um dia do carnaval para fazer algo novo e diferente, e este ano a pedida é, sem dúvida, a Terreirada Cearense.

A festa acontece há um ano na Lapa e nasceu de um grupo de artistas e músicos cearenses
radicados no Rio que queriam, além de reunir amigos, celebrar as suas raízes nordestinas por meio da música. Focada no grupo Geraldo Júnior e Forró de Raiz – que toca um repertório autoral recheado de coco, reisado, cabaçal e, obviamente, forró – , a Terreirada tem um clima animado e romântico de show de quermesse nordestina, que nunca vi por aqui. E me arrisco até a dizer que talvez nem na Feira de São Cristóvão se escute numa só noite a quantidade de ritmos nordestinos diferentes contemplada nessa festa.

De acordo com o próprio Geraldo Júnior, além de resgatar as raízes nordestinas, a Terreirada é também um ato político, que visa a levar à Lapa música brasileira alternativa, diferente da que o bairro está acostumado a ouvir – leia-se principalmente samba.

Tiro mais do que certeiro, pois a Terreirada certamente trouxe um sopro de originalidade às noites do bairro.

Com edições todos os domingos, às 21h, a Terreirada já passou por várias casas da Lapa e seu palco atual é o Centro de Teatro do Oprimido. Neste domingo de carnaval, a festa conta ainda com convidados especiais. Então, abandonem as marchinhas por uma noite e viajem para o Ceará com a Terreirada.

Garanto que, como eu, vocês vão se tornar fregueses.

Terreirada Cearense:
Centro de Teatro do Oprimido. Av. Mem de Sá 31, Lapa – 2232-5826. Dom, às 20h.
Mulheres sete reais e homens dez reais.

João Sette Camara

[email protected]

Deixe uma resposta