Música com chá de hoasca. por Elmano Rodrigues Pinheiro






Em 1961, o fotógrafo lambe-lambe Cícero Alexandre Lopes registrou a construção da obra religiosa de José Gabriel da Costa, o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal(UDV), erguido na região amazônica. O convívio desses dois personagens é mote para a narrativa de – Relicário – Imagens do Sertão (Editora Pedra Nova Edições), do escritor e jornalista Edson Lodi, lançado no
Restaurante Mangai (Setor de Clubes Sul), Brasília DF.
Uma das curiosidades do livro é a citação a cantores, como Marinês, Jackson do Pandeiro Jacinto Silva, que são relacionados ao cotidiano dos personagens abordados no livro. Na obra,esses importantes nomes da música nacional ocupam lugar de destaque graças à forte presença de suas músicas no cotidiano da UDV em suas origens. Relicário mescla tópicos ao abordar a discografia utilizada no contexto cultural e religioso da União do Vegetal durante os anos de 1966 a 1971.
A pesquisa levou dois anos e seis meses. O escritor colheu depoimentos em Rondônia, Manaus e nos locais mais antigos, onde surgiu a UDV e entrevistou, dentre outros, compositores como o pernambucano Onildo Almeida, autor do clássico Feira de
Caruaru. Atualmente, a instituição religiosa agrega cerca de 15.000 associados, com sede em Brasília e unidades por todo o Brasil.
Aos 59 anos, Edson Lodi, seguidor da doutrina espírita desde os 25, decidiu pesquisar sobre a história da instituição para acelerar pedido de concessão de título de Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira para o uso do chá de hoasca. O processo tramita no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) há quase dois anos.
“ Ao descrever a vida e a obra de um dos primeiros fotógrafos do território de Rondônia e registrar o acervo musical utilizado nos rituais religiosos do centro espírita, o livro cumpre também o papel de inventário cultural, um dos requisitos exigidos pelo IPHAN”, pontua o autor.”Esse foi um dos fatores que me motivaram a pesquisar escrever a obra. O outro é não deixar perder de vista os primórdios da religião dentro de um contexto religioso“, emenda.
Mineiro de Juiz de Fora, pós-graduado em ciência política, Lodi mora em Brasília há 43 anos e já publicou Estrela da minha vida (Editora Entrefolhas) e Travessia, poemas (Editora Thesaurus).

Deixe uma resposta