Arquivos mensais: setembro 2009

XANGAI NO CCBNB

Xangai [Eugênio Avelino]

Hoje terá show do grande XANGAI no CCBNB, a todos que apreciam boa música, uma oportunidade rara de se deliciar ao som da cantoria de um dos grandes artistas da música, terá ao seu lado, Cátia França, a compositora de um dos seus maiores sucessos: kukukaia, e kristal, intérprete que se revela na música nordestina.
Prestigiemos, a entrada é franca e o show começará as 19:00 hrs,sendo recomendado chegar antes pra adquirir a senha!

Xangai

Foto: Carô Murgel

“Xangai, um cantor, um artista, um menestrel, um dos maiores poucos gatos pingados e tresloucados sonhadores-de-mãos-sangrentas-contrapontas-afiadas inimigas. Remanescentes que teima guardar a moribunda alma desta terra. Que também vai se atropelando contra a multidão de astros constelados que fulgurantes espargem luz negra dos céus dos que buscam a luz. Lá vai ele recalcitrante e contumás cavaleiro, perdulário da bem querência que deixa a índole dissoluta de um pobre povo que habita o espaço rico de uma pátria que ainda não nasceu(…)”

Casa dos Carneiros, minguante de maio de 1991
Elomar Figueira de Melo

Violêro

(Elomar)

Vô cantá no canturi primero
as coisa lá da minha mudernage
qui mi fizero errante e violêro
eu falo séro i num é vadiage
i pra você qui agora está mi ôvino
juro inté pelo Santo Minino
Vige Maria qui ôve o qui eu digo
si fô mintira mi manda um castigo
Apois pro cantadô i violero
só hai treis coisa nesse mundo vão
amô, furria, viola, nunca dinhêro
viola, furria, amô, dinhêro não
Cantadô di trovas i martelo
di gabinete, ligêra i moirão
ai cantadô já curri o mundo intêro
já inté cantei nas prtas di um castelo
dum rei qui si chamava di Juão
pode acriditá meu companhêro
dispois di tê cantado u dia intêro
o rei mi disse fica, eu disse não
Si eu tivesse di vivê obrigado
um dia inantes dêsse dia eu morro
Deus feis os homi e os bicho tudo fôrro
já vi iscrito no Livro Sagrado
qui a vida nessa terra é u’a passage
i cada um leva um fardo pesado
é um insinamento qui derna a mudernage
eu trago bem dent’ do coração guardado
Tive muita dô di num tê nada
pensano qui êsse mundo é tud’tê
mais só dispois di pená pelas istrada
beleza na pobreza é qui vim vê
vim vê na procissão u Lôvado-seja
i o malassombro das casa abandonada
côro di cego nas porta das igreja
i o êrmo da solidão das istrada
Pispiano tudo du cumêço
eu vô mostrá como faiz o pachola
qui inforca u pescoço da viola
rivira toda moda pelo avêsso
i sem arrepará si é noite ou dia
vai longe cantá o bem da furria
sem um tustão na cuia u cantadô
canta inté morrê o bem do amô.

Cuca Cariri realiza encontro no Centro Cultural do BNB

O Centro/Circuito Universitário de Cultura e Arte – CUCA da UNE no Cariri realizará na próxima quarta-feira, dia 30, a partir das 15 horas, no auditório do Centro Cultural do Banco do Nordeste em Juazeiro do Norte, o ENCUCA Encontro do CUCA. O evento visa apresentar a trajetória da organização a nível nacional através de mostra de audiovisual dos vídeos produzidos pela TV CUCA, além discutir e criar uma rede de contatos com artistas, produtores e artistas para pensar ações nas universidades e faculdades da região.

O Encontro será aberto para estudantes, pesquisadores, artistas, brincantes e produtores culturais. Para o coordenador do Cuca Cariri, o músico Jean Alex, o evento é importante momento para ampliar a atuação da entidade na região que luta pela conquista de um espaço pra funcionar como ponto de apoio. O Cuca aguarda uma resposta da Universidade Regional do Cariri, tendo em vista, que a instituição foi indicada para sediar o Centro na Região. Jean Alex enfatiza que o CUCA espera contar com a participação de artistas e estudantes das várias universidades e faculdades do Cariri.

Ele comenta que o CUCA funciona como uma rede aberta para colaboradores que tenham interesse em contribuir com a discussão e atividades sobre arte e cultura dentro e fora das instituições de ensino superior.

Serviço:
CUCA Cariri
http://www.cucacariri.blogpost.com/

Vota Cultura
Semana Nacional pela Cultura no Congresso

De 21 a 25 de Setembro 2009

Apoie os Deputados do seu estado que lutam pela Cultura

Participe!

Já podemos dizer que 2009

é o Ano da Cultura no Congresso

Nacional. Os nossos parlamentares

estão analisando vários projetos que

podem mudar a política cultural

do País. Para que esses projetos

representem a visão de toda a

sociedade é importante que você

também participe. Acompanhe a

discussão, fale com seu parlamentar

e envie sugestões. Sua participação é

importante para colocar a Cultura no

centro da agenda do país.

Saiba quais são os projetos que vão

mudar a política cultural:

Nova Lei Rouanet

A Lei 8.313/1991, conhecida pelo nome do

então ministro da Cultura Sérgio Paulo Rouanet,

define as formas como o Governo Federal deve

incentivar a produção cultural no Brasil. Um

Grupo de Trabalho formado pelo Ministério da

Cultura analisou as mais de 2 mil contribuições da

consulta pública à Nova Rouanet.A versão final do

projeto deverá ser enviada ao Congresso Nacional

ainda este mês.

O projeto de Lei institui o Programa de

Fomento e Incentivo à Cultura – PROCULTURA

– com a finalidade de estimular, captar e canalizar

recursos para programas, projetos e ações

culturais. A Nova Lei Rouanet visa diminuir a

exclusão cultural e desconcentrar os recursos

públicos destinados a área cultural.

Fundo Pró-Leitura

O Fundo Pró-Leitura insere-se no contexto

de reformulação da Lei Rouanet e dos fundos

setoriais no âmbito do FNC. O projeto foi

formatado a partir da desoneração do PIS/COFINS

da indústria editorial brasileira, ocorrida em

dezembro de 2004. Na ocasião, o setor produtivo

do livro propôs a criação do Fundo Pró-Leitura,
com a contribuição de 1% do faturamento, como

contrapartida social.

O Fundo Pró-Leitura visa financiar programas

e projetos da sociedade civil e do setor público

de incentivo à leitura, baseados nos eixos de

democratização do acesso, formação de leitores,

valorização da leitura na comunicação e fomento

da economia do livro estabelecidos pelo Plano

Nacional do Livro e Leitura – PNLL.

Vale-Cultura

É a primeira política pública voltada para o

consumo cultural. Os trabalhadores poderão

adquirir ingressos de cinema, teatro, museu,

shows, livros, CDs e DVDs, entre outros produtos

culturais. O vale será similar ao conhecido

tíquete-alimentação. Trata-se de um cartão

magnético, com saldo de até R$ 50,00 por mês,

por trabalhador, a ser utilizado no consumo

de bens culturais. As empresas que declaram

Imposto de Renda com base no lucro real poderão

aderir ao Vale-Cultura e posteriormente deduzir

até 1% do imposto devido.

A estimativa do Ministério da Cultura é que 12

milhões de brasileiros poderão ser beneficiados

pelo Vale-Cultura. O consumo cultural no país

pode aumentar em até R$ 600 milhões/mês ou

R$ 7,2 bilhões/ano.

O Projeto de Lei que cria o Vale-Cultura (PL5.798/2009), foi enviado a Câmara dos Deputados

no dia 18 de agosto deste ano e tramita em regime

de urgência constitucional.

PEC 150 – 2% para a Cultura

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC)

150/2003 vincula 2% do orçamento federal, 1,5% do

orçamento estadual e 1% do orçamento municipal

para a Cultura. Foi proposta em 2003 e no

momento, aguarda apresentação do atual relator,

deputado José Fernando Aparecido (PV-MG), na

Comissão de Cultura.


Cultura como direito social

A PEC 236/2008, de autoria do deputado José

Fernando (PV-MG), que pretende acrescentar

a Cultura como direito social no capítulo II,

artigo 6º da Constituição Federal. Atualmente a

admissibilidade da PEC está sendo examinada pela

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

da Câmara dos Deputados.


Sistema Nacional de Cultura

PEC 416/2005 – Proposta de emenda

constitucional, de autoria do Deputado Paulo

Pimenta (PT-RS), cria o Sistema Nacional de

Cultura (SNC), que objetiva institucionalizar

a cooperação entre a União, os Estados e os

Municípios para formular, fomentar e executar as políticas culturais, de forma compartilhada

e pactuada com a sociedade civil. A emenda foi

acolhida pela Comissão de Constituição e Justiça

da Câmara dos Deputados e no momento está

em análise na Comissão Especial criada para essa

finalidade.


Plano Nacional de Cultura

O Projeto de Lei 6.835/2006 que institui o Plano

Nacional de Cultura (PNL), definirá as diretrizes

para as políticas públicas de Cultura para os

próximos 10 anos. O PL foi proposto em 2006

e aguarda votação na Comissão de Educação e

Cultura ainda em 2009.


Modernização do Direito Autoral

O Ministério da Cultura está elaborando uma

proposta de alteração da Lei nº 9.610/1998, que

regula o Direito Autoral. A proposta visa corrigir

ambiguidades presentes no texto da Lei, assim

como a inclusão de novos dispositivos. Como por

exemplo, obras produzidas sob encomenda ou sob

vínculo empregatício, licenças não voluntárias e

o papel do Estado. A proposta do ministério visa

garantir direitos dos consumidores sem prejudicar

os criadores da obra.

PEC da Música é aprovada em comissão da Câmara
A PEC da Música avançou. A Comissão Especial de Fonogramas e Videofonogramas Musicais da Câmara aprovou o relatório sobre a Proposta de Emenda à Constituição 98/07 – mais conhecida como PEC da Música – de autoria do deputado Otavio Leite.

A proposta elimina impostos sobre os CDs e DVDs produzidos no Brasil, que contenham obras de brasileiros ou interpretadas por brasileiros – o que poderá gerar uma redução de cerca 25% nos preços para o consumidor. A iniciativa beneficiará também as mídias digitais. “Hoje, ao baixar músicas pelo celular, o consumidor paga 35% de imposto. Um absurdo contra a cultura nacional”, diz Otavio.

De acordo com o parecer aprovado, as fábricas de CDs e de DVDs instaladas na Zona Franca de Manaus continuam com a exclusividade da isenção de impostos para fabricação multiplicada dos produtos.

Diversos artistas compareceram à reunião para apoiar a aprovação da proposta.

A PEC agora vai à votação no plenário da Câmara, onde serão necessários os votos de, no mínimo, 308 deputados.

A mobilização prossegue e ganha cada vez mais força com o crescente engajamento dos artistas, profissionais e amantes da música, em defesa da cultura nacional.

LITERATURA EFÊMERA – Por Emerson Monteiro

Nestes tempos virtuais, algumas conclusões se mostram pulando faceiras na nossa frente, aguardando apenas que alguma criatura disponível pegue das teclas e comece a formar o quebra-cabeça das mensagens para mandá-las adiante através dos tantos meios que a comunicação hoje oferece nas telas de máquinas extraordinárias.

Noutras ocasiões menos dadivosas, escrever impunha riscos incalculáveis até de sobrevivência. Agora, no entanto, nada de queixas quanto ao direito da informação.

Esse engenho aperfeiçoado leva longe o que se pensa ou sente e dispõe das normas de passar à frente em palavras. Os “blogs”, por exemplo, democratizaram a oportunidade da fala a patamares de suprema facilidade no manuseio e transmissão. Num passado recente, isto seria mera coisa de sonho, ficção de ciência.

Perante ditas considerações, resta saber o que dizer. Desocupar os guardas roupas de idéias e criações, formular as propostas e remeter aos prelos imediatos do sacrário de Pandora, o oráculo moderno da “web”.

A única pergunta necessária que persiste vem por conta de saber disso os frutos, quais as conseqüência na qualidade das vidas, no investimento de tempo e saúde nas produções e na interpretação do que mandar aos demais habitantes do mundo virtual, na outra extremidade da linha. O que acrescentar ao pacote das expectativas reinantes no império da dúvida humana existencial.

Vão dias, veem dias, na esperar de melhorar as condições sociais, livrá-las das imposições dos dissabores do ordenamento.

Nesse passo, as possibilidades criam a perspectiva do fazer intelectual. Ninguém justifica a ausência de vitrine no gesto de mostrar suas peças íntimas de geração, no território livre da palavra em que se transformou a tecnologia de vanguarda. Resta, contudo, reverter o quadro de mediocridade em que se espoja o animal selvagem da sociedade moderna.

URCA recebe trabalhos para semana de Iniciação Cientifica

Serão ofertados trinta minicursos em diversas áreas para a comunidade acadêmica. A expectativa é reunir cerca de 1500 participantes entre pesquisadores, estudantes e bolsistas das diversas agencias de fomento a pesquisa.

A XII Semana de Iniciação Cientifica da Universidade Regional – URCA esse ano terá como tema “Ciência & Sociedade: Caminhos para o futuro” e será realizada no período 23 a 27 de novembro, no Campus Pimenta. O evento é aberto para estudantes de graduação e graduados de todo o Brasil e as inscrições de trabalhos acadêmicos podem ser efetuadas até o dia 02 de outubro pelo site www.urca.br/prpgp ou na sala da Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa – PRPGP, no Campus Pimenta.

Uma das novidades esse ano é a possibilidade de envio do trabalho completo com publicação em ISBN e a apresentação em forma de comunicação oral.

O evento é um importante momento para socialização, potencialização e aprofundamento da pesquisa e da produção cientifica. A Semana de Iniciação é uma exigência do Governo Federal para as Universidades como forma de contrapartida para garantia do subsidio financeiro para fomento da pesquisa. O Encontro na URCA mostrará resultados parciais, ensaios e resultados finais de pesquisas desenvolvidas por professores e alunos da instituição e de outras universidades e faculdades de estados vizinhos como: Piauí, Pernambuco e Paraíba.

A semana constará de trinta minicursos, além de mesas redondas, palestras, apresentação de produções cientificas e lançamento de livros. A inscrição do evento será R$ 5,00 e os participantes terão direito a um certificado com carga horária de 40 horas aulas.

Para o Pró-Reitor de Pós Graduação e Pesquisa, Alamo Saraiva (foto) , a temática deste ano visa provocar a reflexão científica partindo do âmbito global para regional. Ele destaca que uma das intenções da Semana é mobilizar a população acadêmica, em torno de temas e atividades de Ciência e Tecnologia desenvolvidas pela Universidade, valorizando a criatividade, a atitude científica e a inovação tecnológica.

Serviço:

Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa – PRPGP

(88) 31021291

Aberto Edital de Incentivo às Artes

Secult investe R$ 3,2 milhões para apoiar 180 projetos cearenses

Estão abertas até o dia 19 de outubro as inscrições para o VI Edital de Incentivo às Artes. Com verba oriunda do Fundo Estadual de Cultura – FEC, o Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura – Secult, investe recurso da ordem de R$ 3,2 milhões para o fomento de projetos nas áreas da música, literatura (literatura, livro e leitura), artes visuais (artes plásticas, fotografia e artesanato artístico) e artes cênicas (teatro, dança e circo). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas tanto por pessoas físicas e jurídicas de direito privado. O edital e as fichas de inscrição estão disponíveis no site www.secult.ce.gov.br.

O recurso disponível para os editais da Secult em 2009 é o maior já disponibilizado pelo Fundo Estadual da Cultura (FEC). O cinema e vídeo recebeu R$ 3 milhões e as outras quatro linguagens (música, artes cênicas, artes visuais e literatura) recebem agora um incremento de mais de 100% em relação a 2008, passando de R$ 1,5 milhões a R$ 3,2 milhões em financiamento de projetos culturais do Ceará. Com este recurso obtido pelo Governo do Estado, o dobro de projetos cearenses podem ser apoiados em 2009, chegando a até 180 projetos, sendo 50% destes oriundos do interior do Estado.

A mudança mais significativa neste edital é referente a documentação apresentada. No ato da inscrição, o proponente deve enviar somente a documentação da habilitação técnica, que é composta de um envelope contendo três vias do currículo do proponente ou do diretor responsável pela gestão do projeto (pessoa física e jurídica); três vias impressas do projeto técnico (formulário do FEC/Anexo II) e uma via apresentada em formato digital (em CD ou DVD).

Portanto, a Secretaria da Cultura simplifica o processo para os proponentes. Somente após a avaliação técnica, o candidato terá o prazo máximo de três dias úteis, contados a partir da publicação de sua convocação no Diário Oficial do Estado (disponível pelos site www.ceara.gov.br) para remeter por meio dos serviços de postagem a documentação jurídica exigida no edital. Serão convocados para a análise jurídica somente os candidatos que obtiverem as maiores pontuações na habilitação técnica.

Os projetos selecionados pelo edital terão, por limites a serem financiados, o mínimo de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e o máximo de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais), respeitando o segmento cultural escolhido. Os tetos de cada área estão assim definidos:

LITERATURA, LIVRO E LEITURA

  • Criação Literária: até 06 projetos no valor máximo de R$ 12.000,00

  • Formação Literária: até 06 projetos no valor máximo de R$ 12.000,00

  • Programa de Incentivo à Leitura: até 10 projetos no valor máximo de R$ 40.000,00

  • Republicação de obra esgotada e de valor cultural: até 04 projetos no valor máximo de R$ 12.000,00

  • Pesquisa em Cultura Cearense: até 10 projetos no valor máximo de R$ 12.000,00

  • TEATRO

  • Pesquisa Teórica ou de Linguagem: até 06 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada;

  • Manutenção de Grupos e Companhias Permanentes: até 16 projetos no valor de R$ 39.000,00 cada;

  • Auxílio a Montagem de espetáculos: até 12 projetos no valor de R$ 20.000,00 cada;

  • Circulação de Residências Artísticas de Grupos ou Companhias Permanentes: até 10 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada.

  • DANÇA

  • Pesquisa Teórica ou de Linguagem: até 02 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada;

  • Manutenção de Grupos e Companhias Permanentes: até 04 projetos no valor de R$ 39.000,00 cada;

  • Auxilio a Montagem de Espetáculos: até 04 projetos no valor de R$ 20.000,00 cada;

  • Circulação de Residências Artísticas de Grupos ou Companhias Permanentes: até 04 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada.

  • CIRCO

  • Manutenção de Grupos e Companhias Permanentes: até 06 projetos no valor de R$ 15.000,00 cada;

  • Auxílio a Montagem de espetáculos Temáticos – Cordel e/ou Meio Ambiente: até 10 projetos no valor de R$ 5.000,00 cada;

  • Circulação de Residências Artísticas de Grupos ou Companhias Permanentes: até 12 projetos no valor de R$ 5.000,00 cada.

  • MÚSICA

  • Pesquisa Teórica ou de Linguagem: até 04 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada;

  • Circulação de Show: até 08 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada;

  • Apoio a Álbum Fonográfico Inédito (Estúdio): até 08 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada;

  • Apoio a Álbum Fonográfico Inédito (Prensagem): até 08 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada;

  • Apoio a Manutenção de Grupos Musicais: até 12 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada.

  • COMPOSIÇÃO PARA BANDAS DE MÚSICA (PRÊMIO ALBERTO NEPOMUCENO)

  • Até 04 projetos no valor de R$ 10.000,00 cada.

  • ARTES VISUAIS

  • Até 07 projetos no valor de R$ 40.000,00 cada e até 01 projeto no valor de R$20.000,00 em Artes Plásticas ou Artesanato Artístico
    FOTOGRAFIA (PREMIO CHICO ALBUQUERQUE)
    Até 06 projetos no valor de R$ 33.500,00 cada.

  • Adiado para dia 25 o prazo para inscrição no edital de programação dos Centros Culturais BNB em 2010

    Em virtude da greve dos Correios, o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) está prorrogando, de hoje (sexta-feira, 18) para o próximo dia 25, o prazo para inscrição no edital de seleção de propostas artísticas para participação, durante o ano de 2010, nas programações dos Centros Culturais Banco do Nordeste-Fortaleza, Cariri (em Juazeiro do Norte, região sul do Ceará) e Sousa (no alto sertão paraibano).

    Os interessados podem apresentar propostas nas áreas de artes cênicas, artes visuais, literatura, música, atividades culturais infantis, cursos de apreciação de arte e oficinas de formação artística. Todas as informações (edital e formulários) para inscrição de propostas estão disponíveis no portal do BNB (www.bnb.gov.br/cultura).

    O BNB recebe propostas até o próximo dia 25 de setembro, e o resultado da seleção será divulgado em 20 de novembro deste ano. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected] ou pelos fones (85) 3464.3108 (Fortaleza), (88) 3512.2855 (Cariri) e (83) 3522.2980 (Sousa).

    As inscrições devem ser feitas mediante entrega de formulários-proposta, específico para cada uma das atividades, devidamente preenchido com letra legível ou digitado, assinado pelo responsável pela proposta e acompanhado dos respectivos anexos.

    Qualquer pessoa física ou jurídica pode apresentar projetos para as três unidades do CCBNB. A entrega do formulário-proposta pode ser feita, pessoalmente, nos seguintes locais, dias da semana e horários:

    CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-FORTALEZA

    Rua Floriano Peixoto, 941 – Centro
    Fortaleza-CE
    Fone: (85) 3464-3108
    (De terça a sábado, no horário de 10h às 20h; e domingo, de 10h às 18h)

    CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-CARIRI

    Rua São Pedro, 337 – Centro
    Juazeiro do Norte-CE

    Fone: (88) 3512-2855

    (De terça a sábado, no horário de 13h às 21h)

    CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-SOUSA

    Rua Cel. José Gomes de Sá, 07 – Centro
    Sousa-PB

    Fone: (83) 3522-2980

    (De terça a sexta-feira, no horário de 13h às 21h, e sábado, de 14h às 22h)

    Pelo correio postal, os proponentes podem enviar seus projetos, como correspondência registrada com Aviso de Recebimento (AR), em envelope lacrado, devidamente identificado com o seu nome e endereço, com data de postagem não posterior a 18 de setembro de 2009, para qualquer um dos seguintes endereços:

    CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-FORTALEZA
    Rua Floriano Peixoto, 941 – Centro
    Fortaleza-CE – CEP 60025-130

    CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-CARIRI
    Rua São Pedro, 337 – Centro
    Juazeiro do Norte-CE – CEP 63010-010

    CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-SOUSA
    Rua Cel. José Gomes de Sá, 07 – Centro
    Sousa-PB – CEP 58800-050