Arquivos mensais: novembro 2008

Movimento Negro no Crato se reúne no Olhar no Dia da Consciência Negra

Nesta quinta-feira, dia 20, Negros e Negras de diversas regiões do país realizam atividades em memória ao Dia da Consciência Negra. O Movimento Negro da Região do Cariri realiza atividade festiva e reflexiva no Olhar Casa das Artes, localizado na Praça da Sé, a partir das 21 horas. O evento contará com recital poético, exposição de recortes de máscaras e muita musica afro-brasileira.

Em todo o País as manifestações públicas e atividades de 20 de novembro organizadas pelo Movimento Negro rememoram a ancestralidade negra, através de Zumbi dos Palmares e da Consciência Negra. Isso remete à capacidade dos descendentes de africanos reconhecer valores, heranças, culturas, fundamentos e aplicá-los nas diferentes situações do presente e para o futuro.

Dia da Consciência Negra é um Patrimônio Imaterial do Povo Brasileiro. Trata-se de uma generosa contribuição da população negra para construção da brasilidade, por isso Zumbi dos Palmares se encontra no Panteão dos Heróis Nacionais. Essa vitória tem grande significado político para o Movimento Negro e para a luta da população negra, pois quem tem poder de construir mito nacional, tem poder de construir a própria nação.

Na região do Cariri o Grupo de Valorização Negra do Cariri – Grunec e diversas pesquisas que vem sendo realizadas na URCA tem contribuído para o avanço da luta do movimento negro. O Projeto Leituras Negras desenvolvido pelo Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho – IEC em parceria com as organizações negras é um dos exemplos que vem contribuindo para uma consciência de africanidade.

Universitários do Cariri querem ir para Bienal da UNE em Salvador


Michael Marques – um dos articuladores para Bienal da UNE

“Raízes do Brasil: Formação e Sentido do povo Brasileiro” é a temática da Bienal da UNE. Reunião será nesta sexta-feira, dia 21, no Estande da URCA, no Crato.

Os estudantes da região do Cariri estão se articulando para participar de um dos maiores eventos da América Latina de arte, cultura e ciência promovido pelo Movimento Estudantil. Trata-se da 6ª. Bienal de Cultura da União Nacional dos Estudantes – UNE que será realizado no período de 20 a 25 de janeiro de 2009, em Salvador – Bahia. A expectativa é reunir cerca de dez mil pessoas.
O maior festival de arte estudantil da América Latina receberá trabalhos nas seguintes áreas: artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais. As inscrições poderão ser efetuadas até o dia 04 de dezembro ( ver regulamento no site da UNE – www.une.org.br)
Uma das dificuldades dos estudantes é o transporte para Salvador. O diretor da UNE-CE, Rudiney Sousa encaminhou documento à Universidade Regional do Cariri – URCA, o qual foi protocolado na Pro – Reitoria de Assuntos Estudantis – PROAE solicitando o transporte dos alunos da referida IES, mas até o momento aguarda um posicionamento da instituição. Alunos de faculdades particulares também estão interessados em participar do evento e se articulam, como é o caso da Fap e FMJ.

Publicação Cientifica

Um dos grandes interesses dos estudantes é garantir a publicação de suas produções cientificas, pois isso conta para seleção de mestrados e enriquece o currículo dos alunos pesquisadores. Para o estudante de Ciências Sociais da URCA, Michael Marques essa é uma oportunidade dos estudantes universitários de todo o país mostrarem o que é produzido nas universidades brasileiras. Ele ressalta que se produz ciência e arte no mundo acadêmico e que essa produção precisa ser socializada.

Reunião sobre a Bienal no Crato

Nesta sexta-feira, dia 21, a partir das 17 horas, os universitários se reunirão no estande da URCA, localizado no Parque de Exposições do Crato para discutir sobre a participação na Bienal e a mobilização para inscrição de trabalhos. A reunião será aberta para os estudantes das diversas universidades e faculdades da Região.

Serviço
6ª. Bienal da UNE
www.une.org.br
Michael Marques – email: [email protected]
Kamilla (88) 92156379
Alison – (88) 88363281

Artista do Cariri participa de encontro em Brasília

Entre os dias 12 e 16 de novembro de 2008, a capital do país – Brasília ,será sede do terceiro encontro nacional dos Pontos de Cultura, que integra o programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura, a TEIA 2008, o maior encontro da diversidade cultural brasileira. Mais de 800 representantes e centenas de artistas e ativistas culturais de todas as regiões do país se reunirão na Esplanada dos Ministérios em Fórum, Seminários e Mostra Artística. O artista visual e militante cultural, Alexandre Lucas será um dos participantes do Encontro, a convite do Coletivo Pia – Programa de Interferência Ambiental, do qual mantém parceria juntamente com artistas de outros estados brasileiros. Com o tema “Iguais na diferença”, a TEIA 2008 celebra os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e é um evento importante para intercâmbio cultural e mobilização social.

Já no mês de dezembro, Lucas ministra oficina “Leituras de Recortes” no Centro Cultural do Banco do Nordeste em Sousa – Paraíba e em janeiro deverá participar da 6ª Bienal de Cultura da União Nacional do Estudantes – UNE, que será realizada em Salvador – Bahia, ministrando oficina sobre Arte e Marxismo.

SESC comemora 10 anos de Cultura no Cariri

SESC comemora 10 anos de Cultura no Cariri

Vai começar a 10ª Mostra SESC Cariri de Cultura. Um mundo de diversidade,
num pedacinho fértil no meio do Nordeste do Brasil.

Após meses de preparação e muita correria, tem início neste sábado a décima edição da Mostra Sesc Cariri de Cultura. Para celebrar esse momento, toda a população do Cariri é convidada para uma grande festa que tem início às 18 horas, no Centro Cultural e Turístico do Araripe, no Largo da RFFSA, no Crato.

Há 10 anos, por intermédio do SESC Ceará, a força da tradição popular entra em contato com produções artísticas contemporâneas de vários pontos do País e de fora dele. Durante a 10ª Mostra Cariri de Cultura esses encontros vão tomar as ruas, praças, teatros, clubes e galpões de Crato, Juazeiro do Norte e Nova Olinda (pólos centrais), além de outras 15 cidades por onde a mostra pede passagem, levando fragmentos da extensa programação.

Na programação, grupos de tradição popular, apresentações circenses e performances além de grande programação musical. Serão grupos de todo o Cariri, que trazem à tona as matrizes culturais nordestinas, com Reisados, Maneiro Paus, Bandas Cabaçais, Cocos e Bacamarteiros. Alguns destaques são: Coco das Mulheres da Batateira, Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, Banda Cabaçal Padre Cícero, Guerreiros da Mestra Margarida, Reisado de Couro e Bacamarteiros Beato Zé Lourenço.

Ainda na programação da Rffsa, a apresentação do Grande Circo dos Irmãos Saúde (DF). O espetáculo é feito por dois amigos, irmãos e palhaços, que usando de elementos de esquetes tradicionais, temperadas com manobras acrobáticas, cenas de capoeira, brincadeiras populares e números de malabares do circo moderno, exercitam a incrível e maravilhosa arte da convivência. Um jogo em que os sentimentos oscilam da raiva ao amor em segundos, os irmãos exploram cenas cotidianas que levam ao espetáculo e ao espectador a dúvida da realidade.

A festa continua após as apresentações com um coquetel e a apresentação do projeto Sonora Brasil que traz o coral curitibano Madrigal Paidéia que executarão obras do repertório coral de Heitor Villa-Lobos. Depois da maratona de apresentações, partir das 23 horas, no Crato Tênis Clube, sobem ao palco os shows de Buguinha Dub e Paulinho Boca de Cantor.

SERVIÇO
Abertura da 10ª Mostra SESC Cariri de Cultura

08 de novembro – SÁBADO
A partir das 20h
Reffsa e Crato Tênis Clube – Crato

fonte: E-mail

Projeto Leituras Negras discute influência africana na cultura Brasileira

Nesta terça-feira, dia 11 de novembro, no Salão de Atos URCA e na Praça dos Quatro Bancos.

A influência do povo africano na cultura brasileira, a partir da música, da dança e da religiosidade será a temática do Projeto Leituras Negras que realizará no dia 11, uma extensa programação. As atividades serão realizadas no Salão de Atos da URCA no período da manhã e tarde e pela noite na Praça dos Quatro Bancos no Bairro Seminário (Crato) terá apresentação do grupo de dança afro Afoxé Oba Orun. O bairro Seminário foi escolhido para apresentação por reunir diversos terreiros da religião de Matriz Africana. O evento é aberto ao público e tem o como foco contribuir para a formação dos militantes negros e dos professores do Ensino Básico, tendo em vista a Lei 11. 645, que inclui no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”.
O evento contará com palestra do sobre “ A religiosidade de matriz africana”, tendo como palestrante Leno Farias – Ogan Alabê Axé Olóioba, diretor da União Nacional pela Igualdade Racial – Unegro e mestre do batuque do maracatu Vozes da África e a palestra A influência africana na musicalidade brasileira, palestrante Jean Alex – músico, integrante do maracatu Sol na Macambira, graduando em Pedagogia e pesquisador da musicalidade africana.
Os alunos e professores da Escola Profissionalizante Virgilio Távora (Instituição de Ensino de Tempo Integral – Crato) fará um relato da experiência do projeto que vem sendo desenvolvido na Escola sobre a questão racial.
Já o Afoxé Oba Orun, é um grupo que além de se reunir para fazer a dança profana dos orixás, eles fazem um estudo sobre as religiões de matriz africana, Umbanda e Candomblé especificamente.
O projeto Leituras Negras é desenvolvido pelo Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho –IEC, vinculado a Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Regional do Cariri – URCA em conjunto com o movimento Negro, como é o caso da União Pela Igualdade Racial – Unegro, Grupo de Valorização Negra do Cariri – Grunec e a 18ª. Crede.

Programação:

Dia: 11 de novembro ( terça-feira)

Manhã
Relato de experiência da Escola de Ensino Profissionalizante Gov. Virgilio Távora
Palestra: A religiosidade de matriz africana
Palestrante: Leno Farias – Ogan Alabê Axé Olóioba, diretor de União Nacional pela Igualdade Racial – Unegro e mestre do batuque do maracatu Vozes da África
Local: Salão de Atos – URCA

Tarde
Palestra: A influência africana na musicalidade brasileira
Palestrante: Jean Alex – músico, integrante do maracatu Sol na Macambira, graduando em Pedagogia e pesquisador da musicalidade africana.

Noite
Apresentação Afoxé Oba Orun
Local: Praça dos Quatro Bancos
Bairro: Seminário Crato

Serviço:

Projeto Leituras Negras
Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho – IEC/Proex/URCA
(88) 3102-1212 ramal 2424

Oficina no Cariri orientará sobre Edital de Ponto de Cultura 2008

Com o objetivo de esclarecer sobre o preenchimento dos formulários do Edital do Ponto de Cultura edição 2008 promovido pela Secretaria Estadual da Cultura e Ministério da Cultura será realizada uma oficina nesta sexta-feira, dia 07, das 8h30 às 11 horas, na Universidade Regional do Cariri – URCA. A oficina é destinada aos dirigentes de organizações de caráter social e cultural. As instituições selecionadas para serem Ponto de Cultura poderão recebem repasse financeiro de até R$ 180.000,00 num período de três anos. A Oficina é resultado da parceria da Secult com a Pró-Reitoria de Extensão da URCA.

Serviço:
Oficina de Preenchimento de Formulários do Edital Ponto de Cultura 2008 MinC e Secult
Dia: 07/11/2008
Horário: 8h30 às 11h00
Local: Sala do Curso de Pedagogia – Campus Pimenta
Proex: (88)3102-1200

Vamos para Bienal da UNE – Reunião hoje dia 04 na URCA

Começa mobilização no Cariri para Bienal da UNE. reunião acontece nesta terça feira, dia de novembro

O tema da décima Bienal é Raízes do Brasil: Formação e sentido do povo brasileiro

Artistas e estudantes da região do Cariri estão se mobilizando para participar da 6ª Bienal de Cultura da União Nacional dos Estudantes – UNE que será realizada no período de 20 a 25 de janeiro, na capital baiana, Salvador. A Bienal é considerada um dos maiores eventos estudantis de arte da América Latina. Nesta terça-feira, dia 04 de novembro, acontecerá na sala de vídeo da URCA, a partir das 19 horas, reunião com a participação de Nah Vieira – da Base da UNE e uma das articuladoras da Bienal no Estado.
A Bienal reúne trabalhos das diversas linguagens artísticas: música, artes plásticas , artes cênicas, literatura, audiovisual, dança e trabalhos científicos. A região do Cariri já participou de edições anteriores. As inscrições já estão abertas e o regulamento e as fichas de inscrição encontram-se disponível no site da UNE: www.une.org.br

Serviço:

6ª. Bienal de Cultura da UNE
Período: 20 a 25 de janeiro de 2009
Salvador Bahia
Site da UNE: www.une.org.br
Nah Vieira (85)88525714 – Diretora Estadual de Cultura da UJS e da Base da UNE

Abertas as inscrições para a 6ª Bienal de Cultura da UNE

Evento receberá trabalhos de artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais

Já pensou em participar do maior festival de arte estudantil da América Latina? Ter seu trabalho publicado, apresentá-lo para estudantes de todo o Brasil e ainda debater a formação e sentido do povo brasileiro com intelectuais, artistas e estudiosos, tudo isso regado a apresentações artísticas de todos os tipos? Pois então se prepare, porque a partir de hoje (25.08) estão abertas as inscrições para a 6ª Bienal de Cultura da UNE.

O maior festival de arte estudantil da América Latina receberá trabalhos nas seguintes áreas: artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais. Esta edição do evento terá a participação não apenas de universitários, mas também de secundaristas e pós-graduandos.

Para participar basta ler o regulamento, preencher a ficha de inscrição e enviar o trabalho que será apresentado juntamente com o comprovante de pagamento da taxa de inscrição (emita aqui seu boleto) no valor de R$10,00, para o seguinte endereço: Centro Universitário de Cultura e Arte da Bahia, Av. Reitor Miguel Calmon, s/n. Vale do Canela – PAC (Pavilhão de Aulas do Canela) – CEP 40110-100 – Salvador, Bahia. Para as inscrições feitas por Correio será válida a data de postagem. O prazo termina dia 15 de novembro.

A divulgação dos trabalhos selecionados será feita pela internet, no sitio da UNE, a partir do dia 20 de dezembro de 2008, e os materiais enviados para julgamento não serão devolvidos.

O estudante que tiver seu trabalho selecionado para apresentação no evento estará isento do pagamento da taxa de inscrição. No caso de trabalhos coletivos, que forem selecionados, cada integrante deverá pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 10,00.

Para participar das atividades, o valor é de R$ 50,00. Os soteropolitanos pagarão uma taxa de R$ 15,00. Estudantes da UFBA e da UCSAL que inscreverem trabalhos pagarão R$ 5,00 e para alunos de demais unidades de ensino (médio, superior ou pós graduação) do estado na mesma condição o valor é de R$ 10,00. Vale lembrar que o custo de alojamento e alimentação não estão incluídos neste valor e que todos os inscritos na 6ª Bienal terão acesso às instalações, shows e demais atividades do evento.

Ao enviar seu trabalho para a 6ª Bienal da UNE, escreva no envelope a área escolhida. As inscrições que não contiverem todo o material solicitado no regulamento serão automaticamente eliminadas, portanto leia com atenção!

Não se esqueça de enviar a cópia do depósito bancário do valor da inscrição e o documento disponibilizando o trabalho sob a licença Creative Commons (clique aqui e veja o modelo)

Garanta sua participação no maior festival de arte estudantil da América Latina. Inscreva-se e organize desde já sua Caravana rumo a Salvador! Outras informações: (71) 3283.7688.

Voltando à Bahia de todos os santos
A 6ª edição da Bienal vai comemorar o 10º aniversário do Festival e também marcará a volta do evento a Salvador, já que em 1999 aconteceu na capital baiana a primeira edição da Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UNE, vinte anos após a UNE ter sido colocada na clandestinidade pela ditadura militar.

Outro fator marcante desta Bienal será a importância da cidade-sede em relação ao tema “Raízes do Brasil – formação e sentido do povo brasileiro”, que pretende discutir a formação do povo brasileiro de um ponto de vista contemporâneo.

Fonte: www.une.org.br

Tucanos tentam impedir direito a meia cultural

UNE e Ubes farão protestos contra tucano e pela meia-entrada

Nesta semana, um projeto em discussão no Senado Federal chamou a atenção da juventude: o texto propõe alteração na forma como a carteirinha de estudante é utilizada atualmente para a compra de ingressos pela metade do preço, proibindo seu uso nos finais de semana.

A proposta também vale para o direito concedido às pessoas com mais de 60 anos de idade. Em nota, a UNE e a Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) prometeram protestos em defesa do direito. Entre outras coisas, o texto estabelece que a meia-entrada não valerá nos cinemas em finais de semana e feriados locais ou nacionais. Para todos os outros eventos, como peças teatrais e shows, a meia-entrada não valerá de quinta-feira a sábado, se o projeto for aprovado.

Em nota a UNE e a Ubes reconhecem a tentativa do parlamento brasileiro de regulamentar a emissão do documento, que de fato se faz necessária, mas reafirmam que não concordam, nem aceitam, que esse direito conquistado seja, agora, limitado.

“Defendemos o direito a meia-entrada em todos os dias da semana e lutaremos para que esse direito seja assegurado no projeto. É necessária também a validação apenas das carteiras emitidas pelas entidades estruturadas e reconhecidas nacionalmente. A criação de um fórum formado por representantes das entidades representativas dos estudantes e do fazer cultural e de entretenimento no país, para gerenciamento e controle do mecanismo também é questão fundamental. Abaixo a MP 2.208/01!”, diz um trecho do documento.

O projeto também tenta coibir a emissão de carteiras de estudante falsificadas, criando um documento único, padronizado, de validade nacional: a Carteira de Identificação Estudantil. Cria ainda um Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da meia-entrada e da identidade estudantil. A proposta está pronta para ser votada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), mas a data da votação ainda não foi definida. Se passar pelo Senado, ainda será analisada pela Câmara dos Deputados.

As entidades são favoráveis ao documento único de identificação, mas contrárias as restrições ao uso da carteirinha, explica a presidente da UNE, Lúcia Stumpf. “Esses pontos vão enfrentar a resistência da UNE e da Ubes. Somos a favor do direito amplo e irrestrito conquistado pelos estudantes. Os senadores resolveram encaminhar dessa forma, mas vamos lutar para mudar isso.”

Lúcia diz que as entidades são favoráveis ao documento único, mas contrárias as restrições ao seu uso. A presidente da UNE diz que a padronização do documento não resultará em aumento do preço de emissão. “Não deve aumentar exatamente porque não vai mais ser regido pela disputa de mercado”, diz Lúcia.

“Hoje, existem até cursinhos de línguas e pré-vestibulares fantasmas, criados só para emitir a carteira”, critica. Lúcia é contrária ao sistema de cotas para a venda de meia-entrada por achar impossível a fiscalização. “Nem mesmo os produtores apresentaram uma alternativa eficiente para controlar a venda dos ingressos para estudantes. Sem isso, podem vender apenas os cinco primeiros e dizer que já venderam toda a cota”, afirma.

Projeto

No Senado, antes de chegar à Comissão de Educação, a matéria foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), com alterações ao texto original. Na Comissão de Educação sofreu mais mudanças, após a realização de várias audiências públicas com representantes dos estudantes e dos produtores culturais. A relatora do projeto na Comissão de Educação é a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), que apresentou um substitutivo à matéria original, do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG).

Leia a íntegra da nota:

Carteira do estudante: UNE e Ubes na luta para garantir esse direito!

A Carteira do Estudante com direito à meia-entrada foi uma conquista histórica do movimento estudantil na década de 1940. A lei foi instituída como uma política que garanta a complementação da formação acadêmica dos jovens, facilitando o seu acesso aos bens culturais. Esta semana um projeto em discussão no Senado Federal chamou a atenção da juventude: o texto pode alterar a forma como a carteirinha de estudante é utilizada atualmente para a compra de ingressos pela metade do preço. Entre outras coisas, estabelece que a meia-entrada não valerá nos cinemas em finais de semana e feriados locais ou nacionais. Para todos os outros eventos, como peças teatrais e shows, a meia-entrada não valerá de quinta-feira a sábado, se o projeto for aprovado.

Nós da União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) reconhecemos a tentativa do parlamento brasileiro de regulamentar a emissão do documento, que de fato se faz necessária, mas não podemos permitir que esse direito conquistado seja, agora, limitado. Nós participamos do debate no Senado e contribuímos na formulação do PL com as seguintes propostas:

1) unificação da identidade estudantil, emitida por um mecanismo que impeça a falsificação, como a Casa da Moeda.

2) criação de um conselho amplo formado por sociedade civil, governo, Movimento Estudantil e parlamento para regulamentar a emissão desta identificação e garantir a vigência do direito à meia-entrada.

Defendemos a regulamentação na emissão do documento, sete anos após a Medida Provisória 2.208/01 editada pelo então ministro da educação Paulo Renato, que concede o direito a emissão de carteirinha a qualquer instituição de ensino, vê-se a desmoralização na emissão, trazendo sérios danos aos estudantes que vêem seu direito restrito na prática. A medida visava enfraquecer as entidades estudantis, cuja única forma de financiamento eram as carteiras. Até então, apenas a UNE e a UBES emitiam as carteiras e se opunham ao projeto de mercantilização e sucateamento da educação proposto por Paulo Renato e FHC.

A MP do ministro Paulo Renato estabeleceu uma indústria de carteiras estudantis no Brasil com entidades fantasmas sendo criadas com a única finalidade de vender o documento. Hoje, até empresas privadas que não possuem nenhuma ligação com os estudantes comercializam a tal carteira, induzindo uma enorme margem de fraude no processo de emissão do documento e gerando um universo de falsos estudantes que impeliram os estabelecimentos de entretenimento a elevar substancialmente o valor das entradas. Sob a argumentação de “universalizar” a meia-entrada, o ministro na prática deu um duro golpe também neste direito dos estudantes.

Vale ressaltar que a Carteira do Estudante é uma política específica criada para ampliar a formação dos jovens. Mas acabou perdendo o verdadeiro sentido com as inúmeras falsificações.

A iniciativa de tentar coibir a emissão de carteiras de estudante falsificadas, criando um documento único, padronizado, de validade nacional: a Carteira de Identificação Estudantil e de criar um Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da meia-entrada e da identidade estudantil, propostas do projeto estão de acordo com o que a UNE e a Ubes reivindicam desde 2001. Contudo, há este terceiro ponto, que prevê a limitação dos dias de meia-entrada.

Não concordamos e, seria impossível para nós concordarmos, com a não aceitação da meia-entrada em todos os dias da semana, tendo em vista que para nós, esse é um direito conquistado pelos estudantes brasileiros e complemento de nossa formação.

Reafirmamos, mais uma vez, que defendemos o direito a meia-entrada em todos os dias da semana e lutaremos para que esse direito seja assegurado no projeto. É necessária também a validação apenas das carteiras emitidas pelas entidades estruturadas e reconhecidas nacionalmente, mediante apresentação de documentos que comprovem sua atuação legal e legítima. A criação de um fórum formado por representantes das entidades representativas dos estudantes e do fazer cultural e de entretenimento no país, para gerenciamento e controle do mecanismo também é questão fundamental. Abaixo a MP 2.208/01! Pela regulamentação da emissão de carteiras sem restrição do direito!

31 de outubro de 2008

União Nacional dos Estudantes
União Brasileira dos Estudantes Secundaristas

Fonte: EstudanteNet