Arquivos mensais: maio 2008

MADEIREIROS VERSUS MARINA SILVA

Emerson Monteiro

Quem descrê dos temas apocalípticos não perde por esperar, porquanto a fome da madeira ronda os mercados mundiais com um apetite jamais imaginado, sobretudo nos países ditos ricos, os que têm a goela dilatada pela ganância imperialista e dormem debaixo dos escombros do que eles mesmos destruiriam; acumularam capitais dos botins das vitórias nos séculos sem fim da vileza.

Falo isto quando sai a ministra Marina Silva do governo Luiz Inácio da Silva, logo eu que achava a máquina nacional conivente e as políticas governamentais pálidas para conter a destruição do pouco que resta das florestas, considerando a realidade do que, há poucos anos, presenciei das agressões no serrado maranhense, no Tocantins e no Pará, diante da febre da soja e do nelore.

Sempre reclamei de que uma administração progressista deveria um tanto na contenção dos desmandos ecológicos, nesta era de pouco respeito ao assunto, quando inúmeros aventureiros se lançam de bandeiras em punho, nos bares e nas praças, a pedir justiça verde, inconformados pelo pouco ou nenhum resultado das campanhas editoriais encetadas nos gabinetes de Brasília e nos quadros das televisões, nos programas matinais dos fins de semana. Esse alarido postiço nos murais das escolas precisa de autenticidade, revirar de mesas nos salões das festas. Menos teoria e melhores práticas.

E a Ministra. que vencera algumas batalhas, reduzira em alguns dez por cento a eliminação da natureza, a troco de seis anos de aborrecimentos e perseguição, sinais de pouca preocupação objetiva daquilo que se pretende como um todo generalizado. Uma voz perdida na multidão (?) dos interesses economicistas dos planos nacionais e das expectativas de vencer as demandas. Porém os empresários da madeira não dormem. Os tratores não silenciam. Os rebanhos comem a soja para alimentar a morneira dos brancos ocidentais, herméticos e silenciosos em seus duplexes calafetados e sua dureza de coração.

Desconheço a alegação dos motivos que justificaram a saída de Marina Silva. Largou o barco e se ruim com ela, pior sem…O palco perdeu alguém que dispunha da coragem de segurar a barra, disto sei. Do tipo de que sei quão mudada se reverterá a superfície do Planeta, no Brasil, após a eliminação das últimas espécies de árvores no intestino daqueles que adoram o deus da ilusão e agridem a natureza em face do sentimento esquisito de impotência por conta da ignorância da coletividade comum.

A geração de hoje haverá de plantar os pomares de dois séculos adiante, caso pretenda preservar a existência da vida na Terra, quero assim concluir. Mãos à obra, pois! Hora boa de, ao menos, falar, quando larga o trem um dos seus fieis passageiros, que lutou a fim de contar os desmandos da farra madeireira que ronda o resto de vegetação nas periferias adormecidas.

Flô Mariazinha no Colégio Agricola Dia 23


Maria Gomes – “Flô Mariazinha”

Nascida no Cariri, Fatinha Gomes possui a essência do povo indígena. Dedicou-se ao estudo prático e teórico da música e, apesar disso, sua musicalidade advém de sua sensibilidade e suas vivências percebidas à flor da pele. Determinada, canta a plenos pulmões inspirada nos vários estilos musicais como o xote, maracatu, bossa nova, forró pé-de-serra, blues, carimbó e reggae. Suas influências vão desde cantores consagrados como Nara Leão, Elis Regina, Chico Buarque e Luiz Gonzaga, até os regionais.

Show “Flô Mariazinha” Dia 23 no ERED.

Dia 23/05/2008
Local: Colégio Agrícola
Hs. 23h00

Lifanco: Violão
Beto Lemos: Percussão
“Maria Gomes”

Festa da Vida 2008 em Fortaleza

Chega pra somar, meu povo!

O Movimento Proparque convida entidades e movimentos para a Festa da Vida 2008, próximo dia 8 de junho, domingo, de 16 às 20 horas, no Parque Ecológico Rio Branco, em Fortaleza, entradas pela Av. Pontes Vieira, Visconde do Rio Branco, R. Castro Alves e R. Cap. Gustavo.

A festra acontece desde 1998. Reune moradores dos bairros Tauape, Joaquim Távora, Fátima e de outros pontos de Fortaleza. A Festa da Vida é momento exaltar nossas atividades em prol da vida. O parque inteiro se transforma em grande palco para exposições, show, oficinas, canto, dança, poesia e outras manifestações artísticas por uma vida melhor.

Este ano, pretendemos usar o palco do anfiteatro, agora em construção. Nele, a partir das 18h, desfilarão os números das entidades que promovem a vida, muitas vezes de forma anônima. Será boa oportunidade para a sua entidade divulgar campanhas em andamento. Cada ong/movimento providencia o material de suporte de que precisar. O horário previsto para exposições e oficinas é das 16 às 20, debaixo das árvores, mas se sua entidade quiser fazer algo antes, conversemos.

Para sua resposta, esperamos que você compareça a uma de nossas reuniões quintas-feiras, 18h30min, na minha casa, Rua Castro Alves, 180 -Joaquim Távora, atrás do parque, se você está na Av. Pontes Vieira. Tel. para contato: 3254 1203 (manhã), 3299.3737(tarde) e 9994 9052. Contatos pelo [email protected] ou [email protected]

Nada cobramos, mas exigimos participação na fase preparatória. O Movimento prepa o palco e mobiliza as comunidades para assistirem as apresentações, participarem das oficinas e visitarem as exposições.

O evento é preparado em mutirão. São bem-vindos artistas para “doarem” um número (não dispomos de verba para cachê), patrocínio para impressão do convite colorido (gráfica rápida) ou p&b (xerocópia). Também serão bem-vindos brindes para sorteio entre os presentes, jogos, oficinas, performances, teatro de rua, teatro de boneco, e outras intervenções artísticas no parque.

Quem puder ajudar, perca a timidez e apareça. O Movimento Proparque aguarda os contatos, para a conversa e os acertos. A frase-chave “Chega pra somar, meu povo!”, é de música do cantor baiano Pedro Sampaio. Ele canta vários temas ecológicos e autorizou o Movimento Proparque a usar esta no evento.

Mais informações: movimentoproparque.blogspot.com ou 9994.9052 (Ademir Costa) e 8838.1203 (Luísa Vaz).

I MOSTRA DE ARTISTAS GLBTT DO CARIRI


Inscrições no período de 20 de maio a 14 de junho de 2008. Essa Mostra conta com o apoio do Coletivo Camaradas.

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS

A I MOSTRA DE ARTISTAS GLBTT DO CARIRI é uma atividade da Parada do Orgulho GLBTTT do Cariri da Diversidade realizada pelo Grupo de Apoio a Livre Orientação Sexual do Cariri – GALOSC em parceria com outras entidades. Tem como objetivo principal dar visibilidade e criar redes de interação entre artistas gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros da Região do Cariri e de outras localidades.

A referida mostra acontecerá no SESC de Juazeiro do Norte, no período de 26 a 30 de junho de 2008 e poderão ser inscritos trabalhos de diversas modalidades artísticas, tais como, música (composições, números musicais ), poesia e cordel (exposições, performances), filme, fotografia, teatro, pintura (em tecido, madeira, cerâmica, argila, quadro, painel etc.), dança, artesanato (bordados, crochês, bonecas, bijuterias, roupas, bolsas, etc.), todos realizados por artistas GLBTT ou no caso de trabalhos relacionados a teatro e dança que os grupos possuam membros participantes GLBTT.

As inscrições serão gratuitas e poderão ser realizadas no período de 20 de maio a 14 de junho de 2008 na Secretaria Provisória da Parada do Orgulho GLBTT do Cariri da Diversidade localizada na sede do GALOSC situada na Rua Leão XIII, nº 1016, Apto. 202 – 2º andar, Bairro Salesianos, Juazeiro do Norte-Ce, no horário de 9:00h às 11:00h ou no Sindicato dos Docentes da URCA – SINDURCA localizado na Universidade Regional do Cariri, Rua Cel. Antônio Luiz, 1161, Bairro Pimenta – Crato-CE.

No ato da inscrição o artista deverá preencher ficha de inscrição e apresentar proposta de trabalho artístico por escrito.

Atenciosamente,

GALOSC.