Osvaldão e a saga do Araguaia de Bernardo Joffily

ISBN: 978-85-7743-063-5
Número de páginas: 128
Preço: R$ 12,00
Editora Expressão Popular

Este relato apóia-se em livros, reportagens, entrevistas, documentos, e dezenas de testemunhos pessoais que conviveram com Osvaldo Orlando da Costa. Não vai além do que transmitem estas fontes. todas elas, inclusive aquelas ligadas à ditadura, atestam a esrutura do gigante da Guerrilha do Araguaia (1972-1974).
Apenas no trecho inicial, do bilhete, o autor sucumbiu à tentação de usar a imaginação para preencher lacunas na informação disponível: o trecho, que segue logo abaixo, usa a ficção para dar vida às informações do livro “Guerra de guerrilhas no Brasil”, de Fernando Portela, e ao depoimento do ex-soldado Domingos Serafim de Souza.
Um dia os arquivos do Araguaia serão abertos. Então estes vazios poderão ser preenchidos. Virá à luz de corpo inteiro a guerrilha até hoje escondida como um segredo infame do Estado ditatorial. Os restos de Osvaldão e dos demais guerrilheiros mortos terão a sepultura e as honras que merecem. As Forças Armadas deixarão de carregá-los nas costas, o que será bom para elas e sobretudo para o país. (Nota do autor)

Resenha:

Dizer que o leitor tem em suas mãos uma história da luta de classes de quase todo o século 20 pode parecer pretensão. Mas ao ler os 30 capítulos deste texto que parecem, em alguns momentos, um tanto fragmentados, pode-se identificar acontecimentos que marcaram a luta pela libertação dos povos.
Maior ousadia ainda quando, reconstruindo pasos de militantes sociais, reconstrói um período da história do Brasil – a guerrilha do Araguaia – em riquíssimos detalhes. Só isso bastaria para o leitor percorrer o caminho feito por Bernardo Joffily e conhecer um dos projetos revolucionários levado à frente por militantes comunistas para o Brasil.
Mais, a reconstrução de facetas biográficas da figura quase “mítica” de Osvaldão dá um sabor especial e serve de guia para a leitura completa do texto.
“A história de todas as sociedades até hoje é a história da luta de classes”, essa análise é perfeitamente aplicável à história da realidade brasileira. As disputas por diferentes projetos de sociedade – de direita ou de esquerda – se dão em vários espaços, na economia, na política, na realidade. No Brasil, a partir de 1922, quando foi criado o PCB, o debate político e a luta social se intensificaram visando a construção de um projeto sob novas relações sociais e de produção, um projeto socialista.
Desses embates teóricos-práticos surgiu, na década de 1960, o PCdoB e seu projeto que culminou na luta da Guerrilha do Araguaia. como se construiu? Em que circunstâncias? Qual sua base de apoio popular e quem o liderou? Como fez o enfrentamento contra as Forças Armadas da ditadura militar? Que conseqüências e lições podem ser apreendidas?
Algumas respostas estão identificadas. Outras, caberá ao leitor deduzir e concluir.

2 comentários sobre “Osvaldão e a saga do Araguaia de Bernardo Joffily

  1. excelente o seu site, bastante informativo, rico em aspectosd culturais e de uma leveza maravilhosa. Continue assim sem se deixar contaminar por outros aspectos. Você é por excelência, o único a informar com seriedade a nossa cultura regional. Meus parabéns. Marcos Peixoto

  2. Parabéns ao Joffily pelo trabalho. Oswaldão, com quem convivi nos idos de 1960, no Rio de Janeiro, quando militamos na política estudantil, era um líder nato, com inteligência, firmeza de opiniões e dignidade marcante.<br />Várias vezes discutimos aspectos da política nacional, antes e depois da &quot;redentora&quot; de 64. Aprendi a admirar o idealismo e convicção patriótica desse homem de

Deixe uma resposta