CARTA ABERTA DO COLETIVO CAMARADAS AO PREFEITO ELEITO DO CRATO JOSÉ AÍLTON BRASIl

15310464_551346988389386_1981422545_nO Coletivo Camaradas se manifesta de forma aberta, propositiva e comprometida com as políticas públicas para a cultura na cidade do Crato e reforça a necessidade da gestão municipal que se inicia de ser comprometer que a Cultura seja tratada como prioridade estratégica, através de mecanismos permanentes que visem sua consolidação como política de pública e compreendida como dimensão fundamental para o desenvolvimento humano e econômico, social e ambiental. Neste sentido a Cultura deve ser valorizada em seus múltiplos aspectos, considerando a diversidade cultural do nosso povo. Desta forma, integrar e fomentar tanto as culturas tradicionais como as indústrias criativas e todas as cadeias produtivas do setor, sem hierarquizar estas dimensões complementares. As políticas públicas de cultura devem ser pensadas como elementos de aproximação entre o Estado e a sociedade. Neste sentido, a administração municipal deve compreender a cultura como elemento de democratização desta relação. Políticas culturais emancipatórias contribuem para a criação de uma nova cultura política. Entendemos que a política cultural deve facilitar e permitir o acesso ao território e ao espaço público, garantindo o direito à cidade, resinificando e reapropriando estes espaços. A relação entre a Cultura, Educação e Comunicação Democrática são elementos indissociáveis e indispensáveis em uma administração municipal e para formação cidadã e é uma das exigências do Plano Municipal de Educação: O reconhecimentos das escolas como principais equipamentos culturais do nosso povo os quais devem ser potencializados para estudo, vivência, experimentação e circulação estética, artística e cultural. Considerando ainda:

1. Convenção da UNESCO sobre a proteção e a promoção da Diversidade das Expressões Culturais, ratificada pelo Brasil por meio do Decreto Legislativo 485/2003;

2. A Agenda 21 da Cultura (Barcelona 2004), que diz “As cidades e os espaços locais são ambientes privilegiados da elaboração cultural em constante evolução e constituem os âmbitos da diversidade criativa, onde a perspectiva do encontro de tudo aquilo que é diferente e distinto (procedências, visões, idades, gêneros, etnias e classes sociais) torna possível o desenvolvimento humano integral”;

3. As resoluções aprovadas na III Conferência Municipal de Cultura do Crato-CE, realizada em 2013;

4. As resoluções dos Fóruns Municipais de linguagens;

5. As diversas iniciativas dos coletivos, companhias e organizações comunitárias que redesenham e consolidam a paisagem estética, artística e cultural do Crato.

Por isso defendemos:

ESTRUTURA E GESTÃO:

• Fortalecer a Secretaria Municipal de Cultura

• Implementação/funcionamento do Sistema Municipal de Cultura na – conselho, plano e fundo municipal de cultura com garantir jurídica de percentual mínimo de 2% para a cultura;

• Democratizar a gestão cultural e a destinação de seus recursos criando instrumentos de participação direta da sociedade nas definições de políticas, fiscalização, controle e execução das mesmas;

• Dar continuidade da cartografia sociocultural urbana: conhecer a cidade e sua gente, sua cultura, sua religiosidade, suas cadeias produtivas artesanais e industriais na cultura;

• Valorizar o trabalhador da cultura, estimulando a formalização e regularização previdenciária do mesmo.

• Criar uma política permanente de ocupações dos equipamentos culturais, através de editais públicos. FINANCIAMENTO:

• Implementação de percentual mínimo de 2% para a cultura;

• Criar editais de fomento direto para todas as linguagens e expressões artísticas fortalecendo a produção independente;

• Incentivar o mecenato a partir da criação de leis de incentivo via ISS E IPTU;

• Estimular a criação de parcerias públicas e privadas;

• Desburocratizar os contratos de repasse de recursos, sem comprometer os mecanismos de fiscalização e controle;

• Isenção de ISS para artistas e associações culturais sem fins lucrativos. COMUNICAÇÃO E CULTURA DIGITAL:

• Criar TV pública municipal, fortalecer e reconhecer as rádios comunitárias;

• Criar gabinete digital junto ao Prefeito;

• Documentação e modernização tecnológica para o acesso do povo ao conhecimento;

• Implantar e/ou manter, através de apoio financeiro da administração municipal, as rádios e as TVs Comunitárias, geridas por associações de entidades usuárias;

• Ampliar o já existente programa de acesso gratuito à internet – Banda larga Para Todos, criado por Lei Municipal EDUCAÇÃO E CULTURA:

• Criar um Segundo Turno Cultural nas escolas em tempo integral através de ações voltadas para a cultura e o esporte;

• Incentivar a educação ambiental e patrimonial na rede municipal de ensino;

• Fiscalizar a implementação do ensino de música na rede municipal de ensino, conforme determinado pela legislação vigente;

• Fazer valer a lei Federal que garante o ensino da cultura afro brasileira nas escolas, ampliando-a para as culturas indígenas, conforme determinado pela legislação vigente;

• Fazer valer a Lei Municipal que determina a obrigatoriedade do ensino da história do Crato na rede municipal de ensino.

• Criar escola municipal de artes/cursos formação nas artes e produção cultural;

• Formação de gestores culturais;

• Incentivar o cineclubismo e a exibição de filmes nacionais nas escolas.

• Cumprimento da Resolução nº 411/2006 do Conselho Estadual de Educação, que fixa normas para o componente curricular Artes, no âmbito do Sistema de Ensino do Estado do Ceará. PROTAGONISMO SOCIAL:

• Aprovar a Lei Municipal do Cultura Viva e formentar a criação da rede municipal dos Pontos de Cultura – Criando um ponto para cada 15mil habitantes;

• Incentivar o fomento à manifestação e criação de protagonismo local; CULTURA E CIDADE:

• Cultura no planejamento urbano – desenvolvimento com preservação, design público, memória;

• Implantar e/ou manter e fortalecer as políticas públicas de preservação de patrimônios históricos materiais e imateriais, bem como de patrimônios naturais e ambientais;

• Valorizar espaços de ensaios, de criação, produção e apresentação;

• Criar, equipar e manter: cinemas, bibliotecas públicas, teatros e outros espaços destinados à arte e a cultura;

• Implantar e/ou manter e fortalecer de Bibliotecas Públicas Municipais (inclusive através da ampliação e atualização de acervos) e Tele Centros;

• Apoiar e fortalecer a implantação de cineclubes e implantar sala de cinema;

• Promover a ocupação dos espaços públicos e a valorização do artista da Rua;

• Criar polos de cadeia produtiva e estimular a Economia Criativa Local: design, artesanato, moda;

• Incentivar a produção, circulação do artesanato com criação de um polo para comercialização;

• Recenhecer os saberes e fazeres tradicionais: incorporar nas diversas ações de saúde, meio ambiente e ensino regular;

• Estimular a integração para experimentações: linhas de pesquisa, universidades, movimentos culturais;

• Incentivar prêmios municipais;

• Gerar acessibilidade física à leitura e outras formas de comunicação;

• Primar pela sustentabilidade socioambiental na utilização, distribuição e comercialização de matérias primas e produtos relacionados às atividades artísticas e culturais.

• Equipar e adequar o Cine-Teatro Salviano Arraes Saraiva

• Imediata recuperação e abertura do Museu de Artes Vicente Leite e do Museu Histórico do Crato.

• Recuperação dos equipamentos do Centro Cultural do Araripe – RFSA Por fim, esperamos que a gestão que se inicia não seja uma a continuidade do descaso com a manutenção dos equipamentos públicos, com ausência de uma política pública de cachês e editais, bem como sem as mínimas condições de funcionamento da própria Secretaria de Cultua. Esperamos que o gestor municipal tenha um outro olhar do atual que deixou a Secretaria órfão e amputada administrativamente e financeiramente!

A nossa disposição de dialogo parte desta pauta que apresentamos!

Saudações camaradas!

Crato, 01 de dezembro de 2016.

Coletivo Camaradas

Comunidade do Gesso receberá Mostra de Artes em novembro

 

whatsapp-image-2016-10-31-at-09-23-47
Grupo de Dança do Nova Vida será uma das atrações do Estopim 2016

No período de 19 a 20 de novembro, a comunidade do Gesso será palco da III edição do “Estopim”, evento realizado por diversos grupos e artistas da região do Cariri que fazem parte da rede ColetivoS.
Música, dança, poesia, intervenções urbanas, oficinas, teatro, arte circense e grupos da tradição popular irão transformar a comunidade do Gesso nestes dois dias num caldeirão pluricultural.

O evento realizado de forma independente e colaborativa surgiu a partir da necessidade de criar conexões entre grupos, artistas e comunidades e ao mesmo tempo denunciar a ausência de políticas públicas para a cultura na região do Cariri. “Esse será o Estopim da periferia, da democracia e do Fora Temer” destacam os integrantes da rede ColetivoS.

O Estopim será realizado no mesmo período da Mostra Sesc e visa atrair artistas de diversas partes do pais para conhecer e vivenciar as experiências desenvolvidas pelos Coletivos do Cariri.

Conforme os organizadores, o evento contribuirá para a economia da comunidade, aonde bares, bodegas e vendedores de alimentos serão beneficiados.
As apresentações artísticas do Estopim serão realizadas no Terreiro do Coletivo Camaradas na Comunidade do Gesso. Outros espaços serão ocupados com oficinas e pontos de apoios solidários para os artistas.

Os grupos e artistas interessados em participar devem entrar em contato preenchendo o fomulário:

https://goo.gl/forms/CYETDm9DTDpIEQEe2

Pontos de Leituras serão ampliados na Comunidade do Gesso

Francisco do Nascimento coordenador dos Pontos de Leitura do Camaradas

O Coletivo Camaradas pretende ampliar os Pontos de Leituras nas Bodegas da Comunidade do  Gesso. A intenção é atingir 20 pontos até o final deste ano.  A ideia bastante simples e inspirada no trabalho do comerciante “Seu Higino” que criou pontos de leitura de cordel no Crato  visa democratizar a leitura colocando obras a disposição da população.  O trabalho já foi um finalistas no Prêmio nacional  Vivaleitura 2014.

O historiador e integrante do Camaradas, Francisco do Nascimento, que coordenará os trabalhos  dos Pontos de Leituras na Comunidade destaca que essa ação pretende não só contribuir para a democratização da leitura, mas também criar formas de participação e organização comunitária. Ele frisa que os pontos são voltados para uma literatura infantil.

Nascimento enfatiza que ampliação dos Pontos de Leituras é fruto do Prêmio “Todos por Brasil de Leitores” que o Coletivo Camaradas foi selecionado pelo Ministério da Cultura no Governo da Dilma. Ele diz que cada ponto receberá um suporte de zinco para livros, acervo de livros infantis  e uma placa de identificação do Ponto.

Cada ponto tem o seu acervo renovado a cada 15 dias, o que favorece a circulação de livros e a ampliação das possiblidades de leitura por parte das crianças.

Para fazer parte da rede dos Pontos de Leituras nas Bodegas na Comunidade do Gesso basta entrar em contato com o Coletivo Camaradas e agendar uma visitar.

Expedição fotográfica no Crato possibilitará hibridismo entre Poesia, Fotografia e Intervenção Urbana

Marquinho Abu - Coletivo Aparecido Políticos
Marquinho Abu – Coletivo Aparecido Políticos

A fotografia que para muitos é apenas um registro de momentos felizes, para alguns coletivos que atuam com artes como o Coletivo Camaradas, o Aparecidos Políticos e o Catapoesia são recortes da realidade que dialogam das mais variadas formas entre a arte, a vida e o ativismo.

Com atuação presente na comunidade do Gesso o Coletivo Camaradas vem há alguns anos realizando ações no campo da intervenção urbana, da poesia e da fotografia, em um de seus intercâmbios surgiu a possibilidade de junto ao  artista visual Marquinhos Abu do Coletivo Aparecidos Políticos,   de realizar um projeto que ganhara o nome de “Realidade Ampliada” onde após os registros fotográficos do cotidiano da comunidade através de expedição fotográfica irá gerar  uma intervenção de pintura gigantes  que devera intervir nas fachadas das casas da própria comunidade.

Solange Barreto - Catapoesia
Solange Barreto – Catapoesia

Já o intercâmbio gerado por meio da intervenção Poste Poesia propiciou o contato com a professora Solange Barreto que desenvolve o projeto “catapoesia” e estará pela segunda vez na cidade do Crato participando da expedição que deverá culminar em um livro artesanal construído a partir desta vivência.

A expedição fotográfica acontece neste sábado, dia 08, a partir das 8 horas, tendo como ponto de encontro a Escola de Ensino Fundamental Dom Quintino. As inscrições são gratuitas e basta levar câmera fotográfica ou de celular para fazer os registros.

Faça a sua inscrição aqui: https://goo.gl/forms/kGPUTYPpUOHWj9FC3

Camaradas realizarão oitava edição do Dia das Crianças no Gesso

whatsapp-image-2016-09-30-at-20-01-59

O Coletivo Camaradas realizará a oitava edição do Dia das Crianças na Comunidade do Gesso. A ação que já é tradicional na Comunidade se caracteriza como um momento de troca de afetos, saberes e fazeres. O evento acontecerá no dia 12 de outubro,  a partir das 13h00 e contará com as fantasias improvisadas em que crianças e adultos criam as suas próprias fantasias na hora, haverá também contação  de histórias com a contadora Elisabete Pacheco, cortejo com grupo musical Zabumbar, além de pintura de rosto, oficina  e   brincadeiras populares.

Nas oito edições, o Coletivo Camaradas vem combatendo o consumismo infantil que marca a  data e por isso não distribui brinquedos. Conforme os organizadores o maior presente neste dia é a troca de afetos e de saberes entre crianças e adultos.

De acordo com uma das dirigentes do Coletivo Camaradas, Livia Maria, o Dia das Crianças no Gesso é uma proposta alternativa que vai contra a comercialização dos sorriso dos “camaradinhas”. Ela destaca que tudo é pensado e articulado de forma que haja interação com as pessoas que vem de fora para a comunidade na base muito afeto, respeito e alegria”.

Coletivo Camaradas pretende construir espaço para apresentações na Comunidade do Gesso

dscf3638

O Coletivo Camaradas atuando há cerca de quase 10 anos   vem desenvolvendo um trabalho social na Comunidade do Gesso  no campo da literatura, do lúdico e das artes e no ano de 2015 foi premiado no edital “Todos por um Brasil de leitores” do Ministério da Cultura com  o Projeto “Território da Palavra”.

O Projeto premiado prevê a potencialização das ações já desenvolvidas pelo Camaradas na Comunidade, dentre elas: Contação de Histórias, Pontos de Leituras em Bodegas – Higinotecas, Roda de Poesia, Intervenções urbanas, publicações de livros,  brinquedoteca e o Cine-Gesso.

O Camaradas pretende  criar estrutura física que contribua para melhor acolher as ações já desenvolvidas e captar novas ações para a comunidade em especial na área da  música, dança e teatro e para isto está  sendo proposto a criação de uma espécie de “terreiro de apresentações” no campinho do Gesso.

A ideia é construir um piso de cimento com dimensão de aproximadamente 7m X 5m com 10cm de altura  composto com muretas de madeira que servirão como assento. O Terreiro deverá ser  construído na localização da beira da linha nas proximidades da esquina da rua Ministro Joao Gonçalves com rua Joviniano Barreto.

A organização solicitou da Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano a  autorização para realizar a benfeitoria na Comunidade e a intenção é que o equipamento já possa ser usado no dia 12 de outubro por ocasião do tradicional Dia das Crianças, momento rico de troca de afetos e de ludicidade no Gesso.

Conforme os Camaradas, o equipamento  será importante para receber atividades artísticas de organizações do entorno da Comunidade.

 

Inscrições abertas para publicação de livro do Poste Poesia

cartaz-do-livro

REGULAMENTO DO 1ª EDIÇÃO DO LIVRO POSTE POESIA

O presente Regulamento institui normas para os procedimentos para a publicação da 1ª edição do Livro do Poste Poesia do Coletivo Camaradas – 2016.

I – Das Finalidades e tema

  1. A publicação do Livro do Poste Poesia tem como finalidade democratizar o acesso à leitura, estimular e divulgar a produção de poetas cadastrados (as) na ação nacional POSTE POESIA DO COLETIVO CAMARADAS;
  2. A edição terá como tema POÉTICAS POLÍTICAS, tendo como questões geradoras: democracia, diversidade, direitos humanos, arte com e para o povo, organização, coletividade, socialismo, fraternidade, justiça social;
  3. Serão selecionadas aproximadamente 100 poesias;
  4. Parte dos livros serão distribuídos gratuitamente em espaços de leitura (bibliotecas, rodas de poesia, clubes de leitura, pontos de leituras);
  5. Cada poeta receberá 2 exemplares do livro.

II – Da Organização

  1. A seleção das poesias e publicação do livro ficará a cargo da Coordenação do Coletivo Camaradas.

III – Das inscrições

  1.  As inscrições podem ser realizadas até o dia 29 de outubro de 2016, por via online;
  2. As inscrições são abertas  para poetas cadastrados (as) no POSTE POESIA ( LINK DE CADASTRO http://goo.gl/forms/tIRwJc1HX2);
  3. Cada poeta deverá encaminhar até duas poesias, cada uma com no máximo uma lauda, fonte: Arial tamanho: 12, para o email: [email protected] informar no assunto: POESIA PARA LIVRO.

IV –  Resultado

  1. O resultado será divulgado no site do Coletivo Camaradas camaradas.org no dia 31 de outubro de 2016;
  2. O livro deverá ser lançado na primeira semana de dezembro de 2016.

V– Disposições Finais

  1. a) O livro será financiado com recursos do Prêmio Todos por um Brasil de Leitores do Ministério da Cultura;
  2. b) Não será cobrada qualquer taxa para publicação das poesias;
  3. c) A inscrição dos trabalhos implica conhecimento integral dos termos do presente Regulamento e não cria  nenhum vínculo, pagamento ou algo semelhante por parte  do Coletivo Camaradas;
  4. d) Os Casos omissos serão resolvidos pela coordenação do Coletivo Camaradas.

 

Crato, CE, 21 de setembro de 2016.

 

 

Marta Regina Amorim

Coletivo Camaradas/Poste Poesia

 

Ricardo Alves

Coletivo Camaradas/Poste Poesia

 

Alexandre Lucas

Coletivo Camaradas/Poste Poesia

 

 

Ministério da Cultura aprova projeto de leitura para Comunidade do Gesso no Crato

GEDSC DIGITAL CAMERA
GEDSC DIGITAL CAMERA

O Coletivo Camaradas teve projeto aprovado no Ministério da Cultura no Governo da presidenta Dilma Rousseff no Prêmio “Todos por um Brasil de Leitores”, com o título “Território da Palavra”, o projeto possibilitará a continuidade e ampliação das atividades que são desenvolvidas pela organização na Comunidade do Gesso.

Para o artista/educador, Alexandre Lucas, um dos coordenadores do Coletivo Camaradas, o Prêmio contribuirá para democratizar e incentivar o acesso a leitura criando relações de identidade e pertencimento a partir dos elementos culturais locais conectados a uma dimensão universal. Lucas acrescenta que a leitura é um dos principais instrumentos para ampliar a visão social de mundo e a participação política consciente das camadas populares.

O Projeto “Território da Palavra” será executado a partir deste mês, dentre as ações previstas estão a continuidade de publicação de cordéis, a publicação de livros, ampliação dos Pontos de Leituras, intervenções urbanas, formações no campos da leitura e das artes, aquisição de equipamentos multimídia para as ações do Cine-Gesso, Roda de Poesia e outras atividades e acesso gratuito à internet.

Para outro coordenador do Coletivo Camaradas, o geografo Ricardo Alves, O “Território da Palavra” tem a intenção de ser um livro aberto e público em que as pessoas possam se reconhecer também no espaço público”. Ele enfatiza que o Prêmio irá fortalecer e fomentar a produção literária e artística de poetas e artistas de diversas regiões brasileiras.

A historiadora e coordenadora do Poste Poesia do Coletivo Camaradas Marta Regina destaca que o projeto irá contribuir para que um maior número de pessoas possam ter acesso à leitura e com isto desenvolver uma visão mais crítica da realidade que estão inseridas.

 

 

 

 

 

 

Comunidade do Gesso

Professora Solange Barreto vem conhecer experiência no Crato

SOLANGE BARRETO

A professora e ativista no campo da democratização da leitura no país Solange Barreto estará na região do Cariri para participar de intercâmbio com o Coletivo Camaradas. A professora atua na rede de escolas públicas de Migas Gerais e São Paulo aonde desenvolve atividades na ONG Trilhas  da Serra e a tecnologia social Catapoesia que desenvolve livros artesanais. Solange Barreto é uma das mais atuantes ativistas da ação do Poste Poesia que é desenvolvido pelo Coletivo Camaradas no Brasil.

Nesta quinta-feira, dia 25, às 8h, no Auditório do Geopark Araripe, a professora participa de Roda de Conversa sobre Poesia e Ativismo com a participação de artistas, poetas, gestores escolares e professores da área da leitura. A Roda contará ainda com a participação do geografo Ricardo Alves, integrante do Camaradas e um dos idealizadores do Poste Poesia.

Na sexta, dia 26, as 14h, na Escola Dom Quintino no Crato terá oficina de Livro Artesanal com a ativista e no sábado, dia 27, na Comunidade do Gesso, a partir das 8h00, terá a intervenção Urbana do Poste Poesia.

Todas as ações serão gratuitas e abertas ao público. Informações adicionais pelo whatsapp (88) 996792889.

SELEÇÃO DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DO POSTE POESIA

cartaz-do-poste-poesia

O Coletivo Camaradas, no uso de suas atribuições legais torna público, para conhecimento dos interessados as normas do Processo de Seleção para Monitoria Voluntária da ação “POSTE POESIA”.

1– Do objeto

1.1- O “POSTE POESIA” é uma ação colaborativa e em rede que visa potencializar a produção e a circulação da poesia nacional por mecanismos convencionais, virtuais e não convencionais. A ação é realizada em diversas cidades brasileiras e consiste na colagem em postes (Lambe – Lambe) de poesias dos poetas cadastrados na ação e a disponibilização do registro em plataforma virtual, através da pagina: https://www.facebook.com/Poste-Poesia- 1405485296444993/?fref=ts

2 – Da Monitoria

2.2 – Poderão candidatar-se às vagas para Monitoria Voluntária alunos regulamente matriculados nos diversos cursos de graduação de universidades da região do Cariri.

2.3 – Serão ofertadas 20 vagas para monitores(as)

2.4 – O monitor(a) desenvolverá suas atividades de forma virtual e participará de dois encontros mensais para realização de intervenções urbanas e socialização das atividades.

2.5 – A carga horária final da monitoria será contabilizada pelo tempo de permanência no Projeto POSTE POESIA.

2.6 – Cada monitor(a) receberá declaração de participação emitida pelo Coletivo Camaradas.

2.7 – Os monitores(as) deverão ter noções de Word, gerenciamento em mídias sociais (Facebook, e-mails, whatsapp, etc) e ter facilidade de comunicação.

2.8 – As atividades dos monitores(as) consistirão de ativismo virtual, encontros e intervenções urbanas com alunos de escolas públicas.

3 – Das inscrições

3.1 As inscrições serão efetuadas no período de 05 a 19 de agosto de 2016, de forma online no seguinte endereço: https://goo.gl/forms/gtfAkN5XdmKTCSkk2

4 – Do Resultado e da convocação

4.1 – O resultado será divulgado no dia 20 de agosto de 2016, no site www.camaradas.org .

4.2 – Os selecionados deverão comparecer para a primeira ação  INTERVENÇÃO URBANA  dia 27 de fevereiro, às 8h00, na sede do Coletivo Camaradas – rua Ministro João Gonçalves, 29 – Comunidade do Gesso Crato-CE.

 

Crato, CE,  05 de agosto de 2016.

 

Coordenação do Poste Poesia – Coletivo Camaradas