Hamurábi Batista doa acervo de cordéis ao Coletivo Camaradas

14054167_940528796074136_2720804066667220194_n

O xilógrafo e poeta Hamurábi Batista doou  mais oitenta títulos de cordel de sua  autoria para o Coletivo Camaradas. O acervo fará parte das ações do Projeto Território da Palavra contemplado pelo Ministério da Cultura que visa contribuir para transforma o Gesso numa Comunidade Leitora.

O trabalho de Hamurábi Batista se destaca pela sua preocupação com a pesquisa histórica e o  se engajamento com as causas e movimentos sociais. A literatura dele vem sendo conhecida pelo Brasil, a partir do Centro de Cultura Mestre Noza, em Juazeiro do Norte, aonde pode ser encontrado o seu material  e pela sua participação em feiras realizadas pelos país.

O artista de Juazeiro do Norte,  Hamurábi já publicou  cordel sobre o  Coletivo Camaradas.

Livro “Toda poesia ao povo” será lançado na Comunidade do Gesso

13442206_488552718002147_4965078859371415231_nA comunidade do Gesso será mais uma vez ocupada pela criatividade e a poesia com o lançamento do livro “Toda poesia ao Povo” de autoria do pedagogo e artista/educador  Alexandre Lucas, neste domingo, dia 15, às 17h30, no Terreiro do Coletivo Camaradas.

O livro reúne poemas do autor que abordam a sua concepção sobre as artes, a política e a vida.  A poesia engajada do autor traz a essência  militante de quem tem uma atuação política de mais de 20 anos. Nascido na Comunidade do Gesso e defensor de uma arte que possa ser construída com e para o povo, Alexandre Lucas terá seu livro lançado aonde nasceu e contará com a participação de mais de 15 de poetas da região do Cariri e de moradores da comunidade recitando poemas.

O livreto traz textos introdutórios  do geógrafo Ricardo Alves que ao longo dos anos vem acompanhando de perto o trabalho de Lucas e também da professora mestra em Literatura Brasileira Luciana Bessa. A seleção dos poemas foram feitos pela professora e poeta Solange Barreto de Minas Gerais.

O livro é financiado pelo Ministério da Cultura através do Prêmio “ “ Todos por Um Brasil de Leitores 2015” no qual o Coletivo Camaradas foi contemplado com o projeto Território da Palavra que visa contribuir para a democratização da leitura e para transformar o Gesso numa comunidade leitora. O livro será distribuído gratuitamente.

Poeta mineira lança cordel sobre o Poste Poesia no Crato

15902796_1373497152722151_1600864490_o
Solange Barreto – poeta e artivista

A experiência  do Coletivo Camaradas  com o  Poste Poesia iniciada na Comunidade do Gesso no Crato-CE foi transformada em cordel pela professora e poeta Solange Barreto de Minas Gerais. Atualmente mais de 30 cidades brasileiras realizam a intervenção urbana de espalhar poesia nos postes das cidades como forma de democratizar a leitura.

A poeta lança o seu cordel neste domingo, dia 08, a partir 17h30, no Terreiro dos Camaradas, na Comunidade do Gesso. Na oportunidade haverá a distribuição gratuita do cordel e a participação de poetas da região do Cariri.

A capa do cordel é um desenho do artista do Cariri, Admilson Matias.  O cordel  faz parte das ações previstas no projeto Território da Palavra desenvolvido pelo Coletivo Camaradas e contemplado pelo Prêmio “ Todos por Um Brasil de Leitores 2015”, do Ministério da Cultura.

Solange Barreto é formada em Letras pela PUC-MG, professora de Língua Portuguesa em escolas públicas e particulares, atualmente atua como Gestora Cultural da ONG Trilhas da Serra em Minas e no interior de São Paulo onde desenvolve projetos de incentivo e de democratização da leitura, sendo os principais o Leitura Viva e o Catapoesia. Pesquisadora da Cultura Popular, da Cultura da Infância, poeta e brincante.

Intercâmbio no Cariri

Essa é a quarta vez que a poeta visita o Cariri, o que tem favorecido um intercâmbio com os artistas locais, como  é o caso das vivências e diálogos proporcionados com os artistas   Admilson Matias, Ricardo Alves, Thiago Gabriel, Josenir Lacerda, Marcia Passos, Marquinho Abu, Juarez Soares, Alexandre Lucas, Lulu Larcerda Hamurabi Batista e com instituições como é o caso do Geopark Araripe, Escola Dom Quintino, Escola Presidente Vargas e o Projeto Vilarte.

 

Comunidade do Gesso deverá ter 20 Pontos de Leitura

dscf2008

O Coletivo Camaradas pretende implantar 20 pontos de leituras em espaços não convencionais na comunidade do Gesso com livros voltados para a literatura infanto-juvenil. Os Pontos de Leituras consistem de caixetas em suporte zinco que serão afixados em mercearias, escolas e residências. Cada ponto terá o seu acervo renovado a cada 15 dias.
Atualmente a comunidade conta com 04 Pontos de Leitura.
A intenção do Coletivo Camaradas é contribuir para uma comunidade leitora. A ampliação dos Pontos de Leitura é fruto do Prêmio “ Todos por Um Brasil de Leitores 2015”, do Ministério da Cultura, o qual o Camaradas foi premiado com o projeto Território da Palavra.
Os novos pontos deverão ser implantados até fevereiro deste ano, cada local deverá receber uma placa de identificação, caixeta de zinco e acervo de livros. Os interessados em implantar o projeto deverão procurar o Coletivo Camaradas ou entrar em contato pelo whatsapp (88) 996792889.

Coletivo Camaradas produzirá vídeos sobre grupos da tradição popular do Cariri

Geografo Ricardo Alves - coordenador do Projeto "No Terreiro dos Brincantes" do Coletivo Camaradas
Geografo Ricardo Alves – coordenador do Projeto “No Terreiro dos Brincantes” do Coletivo Camaradas

O Projeto “No Terreiro dos Brincantes” será retomado pelo Coletivo Camarada em 2017. O projeto consiste em produzir pequenos documentários sobre os grupos e as manifestações da tradição popular do Cariri. A ideia é democratizar através do audiovisual essas manifestações que estarão sendo disponibilizadas na rede mundial de computadores. O Coletivo Camaradas já produziu os documentários: Reisado Dedé de Luna, Mestra Zulene Galdino, Mestre Cirilo, Mulheres do Coco da Batateira, Reisado do Sassaré de Potengi, além de dois documentários sobre a Festa do Pau da Bandeira de Barbalha e um da Malhação do Judas no Crato.

De acordo com o geografo Ricardo Alves, integrante do Coletivo Camaradas e coordenador do Projeto “No Terreiro dos Brincantes” a retomada do projeto é a possibilidade de potencializar e democratizar os saberes dos grupos e manifestações das tradições populares. Ele destaca também a importância do registro para a memória dos grupos, da pesquisa e para a reflexão estética e artística sobre a diversidade cultural da humanidade.
Além de produzir documentários, o projeto prevê ainda a realização de oficinas no campo da fotografia e vídeo para os grupos da tradição popular, realização da III Mostra Nacional de Vídeos Brincantes e a realização mensal de terreiradas na Comunidade do Gesso no Crato.
O Projeto deverá contar com a parceria da Universidade Regional do Cariri, através da Pró-Reitoria de Extensão – PROEX e da Escola de Saberes de Barbalha. A intenção é produzir em 2017, aproximadamente 10 documentários. O trabalho de edição será desenvolvido pelo artista cratense Marcos Taveira.
Conforme o idealizador do projeto, o artista/educador Alexandre Lucas, a ação teve inicio em 2010 e dentre os seus objetivos visava estreitar as relações entre universidade, grande público e os grupos da tradição. Ele destaca que o patrimônio imaterial do Cariri é um rico material para pensar a estética, a arte e as políticas públicas no seu aspecto Inter-setorial. “O nosso patrimônio simbólico não deve ser ornamento das discussões sobre políticas públicas ou das pesquisas acadêmicas”, enfatiza o educador.
O trabalho do Coletivo Camaradas terá inicío a partir do Dia de Reis, dia 06 de janeiro, data em que a região se transforma numa teia brincantes em cada terreiro da tradição popular do Cariri. Os trabalhos deverá ser iniciado no João Cabral em Juazeiro do Norte, seguido de Barbalha e Crato.

Comunidade do Gesso receberá espetáculo do Festival Internacional de Máscaras

fredox-166_640x1000

Nesta sexta-feira, dia 09, a partir das 17h30, no Terreiro do Coletivo Camaradas na Comunidade do Gesso será apresentado o espetáculo  “o circo quase só” da Companhia  “Tem Sim Sinhô’ do Estado de Goiás. O espetáculo faz parte da Programação do Festival Internacional de Máscaras do Cariri realizado pela ONG Beato e Atos Produções e Marketing.

É um espetáculo inspirado na cultura popular brasileira, a ideia do espetáculo é envolver o circo e a música sustentável fomentando e divulgando a cultura brasileira. É mágico, simples e belo. Reúne músicas populares (cantigas de circo, roda e ninar) e a magia do circo (Malabares, mágica, pirofagia, bambolê, cenas de palhaço e perna de pau). O espetáculo é dividido por cenas independentes, intercaladas por músicas. Sanfona, zabumba, pandeiro e triângulo, são instrumentos presentes no espetáculo.

 

Espetáculo: O Circo Quase Só

Dia:  09/12 /2016

Horário: 17h30

Local: Terreiro do Coletivo Camaradas – Comunidade do Gesso

Duração: 60 minutos

Classificação: Livre

CARTA ABERTA DO COLETIVO CAMARADAS AO PREFEITO ELEITO DO CRATO JOSÉ AÍLTON BRASIl

15310464_551346988389386_1981422545_nO Coletivo Camaradas se manifesta de forma aberta, propositiva e comprometida com as políticas públicas para a cultura na cidade do Crato e reforça a necessidade da gestão municipal que se inicia de ser comprometer que a Cultura seja tratada como prioridade estratégica, através de mecanismos permanentes que visem sua consolidação como política de pública e compreendida como dimensão fundamental para o desenvolvimento humano e econômico, social e ambiental. Neste sentido a Cultura deve ser valorizada em seus múltiplos aspectos, considerando a diversidade cultural do nosso povo. Desta forma, integrar e fomentar tanto as culturas tradicionais como as indústrias criativas e todas as cadeias produtivas do setor, sem hierarquizar estas dimensões complementares. As políticas públicas de cultura devem ser pensadas como elementos de aproximação entre o Estado e a sociedade. Neste sentido, a administração municipal deve compreender a cultura como elemento de democratização desta relação. Políticas culturais emancipatórias contribuem para a criação de uma nova cultura política. Entendemos que a política cultural deve facilitar e permitir o acesso ao território e ao espaço público, garantindo o direito à cidade, resinificando e reapropriando estes espaços. A relação entre a Cultura, Educação e Comunicação Democrática são elementos indissociáveis e indispensáveis em uma administração municipal e para formação cidadã e é uma das exigências do Plano Municipal de Educação: O reconhecimentos das escolas como principais equipamentos culturais do nosso povo os quais devem ser potencializados para estudo, vivência, experimentação e circulação estética, artística e cultural. Considerando ainda:

1. Convenção da UNESCO sobre a proteção e a promoção da Diversidade das Expressões Culturais, ratificada pelo Brasil por meio do Decreto Legislativo 485/2003;

2. A Agenda 21 da Cultura (Barcelona 2004), que diz “As cidades e os espaços locais são ambientes privilegiados da elaboração cultural em constante evolução e constituem os âmbitos da diversidade criativa, onde a perspectiva do encontro de tudo aquilo que é diferente e distinto (procedências, visões, idades, gêneros, etnias e classes sociais) torna possível o desenvolvimento humano integral”;

3. As resoluções aprovadas na III Conferência Municipal de Cultura do Crato-CE, realizada em 2013;

4. As resoluções dos Fóruns Municipais de linguagens;

5. As diversas iniciativas dos coletivos, companhias e organizações comunitárias que redesenham e consolidam a paisagem estética, artística e cultural do Crato.

Por isso defendemos:

ESTRUTURA E GESTÃO:

• Fortalecer a Secretaria Municipal de Cultura

• Implementação/funcionamento do Sistema Municipal de Cultura na – conselho, plano e fundo municipal de cultura com garantir jurídica de percentual mínimo de 2% para a cultura;

• Democratizar a gestão cultural e a destinação de seus recursos criando instrumentos de participação direta da sociedade nas definições de políticas, fiscalização, controle e execução das mesmas;

• Dar continuidade da cartografia sociocultural urbana: conhecer a cidade e sua gente, sua cultura, sua religiosidade, suas cadeias produtivas artesanais e industriais na cultura;

• Valorizar o trabalhador da cultura, estimulando a formalização e regularização previdenciária do mesmo.

• Criar uma política permanente de ocupações dos equipamentos culturais, através de editais públicos. FINANCIAMENTO:

• Implementação de percentual mínimo de 2% para a cultura;

• Criar editais de fomento direto para todas as linguagens e expressões artísticas fortalecendo a produção independente;

• Incentivar o mecenato a partir da criação de leis de incentivo via ISS E IPTU;

• Estimular a criação de parcerias públicas e privadas;

• Desburocratizar os contratos de repasse de recursos, sem comprometer os mecanismos de fiscalização e controle;

• Isenção de ISS para artistas e associações culturais sem fins lucrativos. COMUNICAÇÃO E CULTURA DIGITAL:

• Criar TV pública municipal, fortalecer e reconhecer as rádios comunitárias;

• Criar gabinete digital junto ao Prefeito;

• Documentação e modernização tecnológica para o acesso do povo ao conhecimento;

• Implantar e/ou manter, através de apoio financeiro da administração municipal, as rádios e as TVs Comunitárias, geridas por associações de entidades usuárias;

• Ampliar o já existente programa de acesso gratuito à internet – Banda larga Para Todos, criado por Lei Municipal EDUCAÇÃO E CULTURA:

• Criar um Segundo Turno Cultural nas escolas em tempo integral através de ações voltadas para a cultura e o esporte;

• Incentivar a educação ambiental e patrimonial na rede municipal de ensino;

• Fiscalizar a implementação do ensino de música na rede municipal de ensino, conforme determinado pela legislação vigente;

• Fazer valer a lei Federal que garante o ensino da cultura afro brasileira nas escolas, ampliando-a para as culturas indígenas, conforme determinado pela legislação vigente;

• Fazer valer a Lei Municipal que determina a obrigatoriedade do ensino da história do Crato na rede municipal de ensino.

• Criar escola municipal de artes/cursos formação nas artes e produção cultural;

• Formação de gestores culturais;

• Incentivar o cineclubismo e a exibição de filmes nacionais nas escolas.

• Cumprimento da Resolução nº 411/2006 do Conselho Estadual de Educação, que fixa normas para o componente curricular Artes, no âmbito do Sistema de Ensino do Estado do Ceará. PROTAGONISMO SOCIAL:

• Aprovar a Lei Municipal do Cultura Viva e formentar a criação da rede municipal dos Pontos de Cultura – Criando um ponto para cada 15mil habitantes;

• Incentivar o fomento à manifestação e criação de protagonismo local; CULTURA E CIDADE:

• Cultura no planejamento urbano – desenvolvimento com preservação, design público, memória;

• Implantar e/ou manter e fortalecer as políticas públicas de preservação de patrimônios históricos materiais e imateriais, bem como de patrimônios naturais e ambientais;

• Valorizar espaços de ensaios, de criação, produção e apresentação;

• Criar, equipar e manter: cinemas, bibliotecas públicas, teatros e outros espaços destinados à arte e a cultura;

• Implantar e/ou manter e fortalecer de Bibliotecas Públicas Municipais (inclusive através da ampliação e atualização de acervos) e Tele Centros;

• Apoiar e fortalecer a implantação de cineclubes e implantar sala de cinema;

• Promover a ocupação dos espaços públicos e a valorização do artista da Rua;

• Criar polos de cadeia produtiva e estimular a Economia Criativa Local: design, artesanato, moda;

• Incentivar a produção, circulação do artesanato com criação de um polo para comercialização;

• Recenhecer os saberes e fazeres tradicionais: incorporar nas diversas ações de saúde, meio ambiente e ensino regular;

• Estimular a integração para experimentações: linhas de pesquisa, universidades, movimentos culturais;

• Incentivar prêmios municipais;

• Gerar acessibilidade física à leitura e outras formas de comunicação;

• Primar pela sustentabilidade socioambiental na utilização, distribuição e comercialização de matérias primas e produtos relacionados às atividades artísticas e culturais.

• Equipar e adequar o Cine-Teatro Salviano Arraes Saraiva

• Imediata recuperação e abertura do Museu de Artes Vicente Leite e do Museu Histórico do Crato.

• Recuperação dos equipamentos do Centro Cultural do Araripe – RFSA Por fim, esperamos que a gestão que se inicia não seja uma a continuidade do descaso com a manutenção dos equipamentos públicos, com ausência de uma política pública de cachês e editais, bem como sem as mínimas condições de funcionamento da própria Secretaria de Cultua. Esperamos que o gestor municipal tenha um outro olhar do atual que deixou a Secretaria órfão e amputada administrativamente e financeiramente!

A nossa disposição de dialogo parte desta pauta que apresentamos!

Saudações camaradas!

Crato, 01 de dezembro de 2016.

Coletivo Camaradas

Comunidade do Gesso receberá Mostra de Artes em novembro

 

whatsapp-image-2016-10-31-at-09-23-47
Grupo de Dança do Nova Vida será uma das atrações do Estopim 2016

No período de 19 a 20 de novembro, a comunidade do Gesso será palco da III edição do “Estopim”, evento realizado por diversos grupos e artistas da região do Cariri que fazem parte da rede ColetivoS.
Música, dança, poesia, intervenções urbanas, oficinas, teatro, arte circense e grupos da tradição popular irão transformar a comunidade do Gesso nestes dois dias num caldeirão pluricultural.

O evento realizado de forma independente e colaborativa surgiu a partir da necessidade de criar conexões entre grupos, artistas e comunidades e ao mesmo tempo denunciar a ausência de políticas públicas para a cultura na região do Cariri. “Esse será o Estopim da periferia, da democracia e do Fora Temer” destacam os integrantes da rede ColetivoS.

O Estopim será realizado no mesmo período da Mostra Sesc e visa atrair artistas de diversas partes do pais para conhecer e vivenciar as experiências desenvolvidas pelos Coletivos do Cariri.

Conforme os organizadores, o evento contribuirá para a economia da comunidade, aonde bares, bodegas e vendedores de alimentos serão beneficiados.
As apresentações artísticas do Estopim serão realizadas no Terreiro do Coletivo Camaradas na Comunidade do Gesso. Outros espaços serão ocupados com oficinas e pontos de apoios solidários para os artistas.

Os grupos e artistas interessados em participar devem entrar em contato preenchendo o fomulário:

https://goo.gl/forms/CYETDm9DTDpIEQEe2

Pontos de Leituras serão ampliados na Comunidade do Gesso

Francisco do Nascimento coordenador dos Pontos de Leitura do Camaradas

O Coletivo Camaradas pretende ampliar os Pontos de Leituras nas Bodegas da Comunidade do  Gesso. A intenção é atingir 20 pontos até o final deste ano.  A ideia bastante simples e inspirada no trabalho do comerciante “Seu Higino” que criou pontos de leitura de cordel no Crato  visa democratizar a leitura colocando obras a disposição da população.  O trabalho já foi um finalistas no Prêmio nacional  Vivaleitura 2014.

O historiador e integrante do Camaradas, Francisco do Nascimento, que coordenará os trabalhos  dos Pontos de Leituras na Comunidade destaca que essa ação pretende não só contribuir para a democratização da leitura, mas também criar formas de participação e organização comunitária. Ele frisa que os pontos são voltados para uma literatura infantil.

Nascimento enfatiza que ampliação dos Pontos de Leituras é fruto do Prêmio “Todos por Brasil de Leitores” que o Coletivo Camaradas foi selecionado pelo Ministério da Cultura no Governo da Dilma. Ele diz que cada ponto receberá um suporte de zinco para livros, acervo de livros infantis  e uma placa de identificação do Ponto.

Cada ponto tem o seu acervo renovado a cada 15 dias, o que favorece a circulação de livros e a ampliação das possiblidades de leitura por parte das crianças.

Para fazer parte da rede dos Pontos de Leituras nas Bodegas na Comunidade do Gesso basta entrar em contato com o Coletivo Camaradas e agendar uma visitar.

Expedição fotográfica no Crato possibilitará hibridismo entre Poesia, Fotografia e Intervenção Urbana

Marquinho Abu - Coletivo Aparecido Políticos
Marquinho Abu – Coletivo Aparecido Políticos

A fotografia que para muitos é apenas um registro de momentos felizes, para alguns coletivos que atuam com artes como o Coletivo Camaradas, o Aparecidos Políticos e o Catapoesia são recortes da realidade que dialogam das mais variadas formas entre a arte, a vida e o ativismo.

Com atuação presente na comunidade do Gesso o Coletivo Camaradas vem há alguns anos realizando ações no campo da intervenção urbana, da poesia e da fotografia, em um de seus intercâmbios surgiu a possibilidade de junto ao  artista visual Marquinhos Abu do Coletivo Aparecidos Políticos,   de realizar um projeto que ganhara o nome de “Realidade Ampliada” onde após os registros fotográficos do cotidiano da comunidade através de expedição fotográfica irá gerar  uma intervenção de pintura gigantes  que devera intervir nas fachadas das casas da própria comunidade.

Solange Barreto - Catapoesia
Solange Barreto – Catapoesia

Já o intercâmbio gerado por meio da intervenção Poste Poesia propiciou o contato com a professora Solange Barreto que desenvolve o projeto “catapoesia” e estará pela segunda vez na cidade do Crato participando da expedição que deverá culminar em um livro artesanal construído a partir desta vivência.

A expedição fotográfica acontece neste sábado, dia 08, a partir das 8 horas, tendo como ponto de encontro a Escola de Ensino Fundamental Dom Quintino. As inscrições são gratuitas e basta levar câmera fotográfica ou de celular para fazer os registros.

Faça a sua inscrição aqui: https://goo.gl/forms/kGPUTYPpUOHWj9FC3